Correio do Minho

Braga,

- +

2016: Ano Internacional das Leguminosas

Sobre o alojamento no Ensino Superior

Escreve quem sabe

2016-02-06 às 06h00

Ana Cristina Costa Ana Cristina Costa

AONU declarou 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas (AIL) com o propósito de elevar a consciência sobre a potencial importância do papel desses alimentos na promoção da saúde, nutrição, bem como na segurança alimentar e sustentabilidade ambiental.
A FAO-Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura - foi designada como agência responsável pela celebração do AIL, em colaboração com a UNESCO, Estados Membros, ONG e demais estâncias pertinentes. É um momento de aglutinar e reunir atores-chave. O AIL vai promover uma ampla discussão e cooperação a níveis nacional, regional e global para aumentar a consciência e compreensão dos desafios enfrentados pelos agricultores de leguminosas, sejam fazendas de grande escala ou pequenos proprietários.
Outro ponto importante a ser discutido no AIL é a produção e sustentabilidade ambiental como um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, por meio da gestão e uso de recursos naturais e sustentáveis: terra, água e biodiversidade. As leguminosas aumentam a biodiversidade, a produtividade e a eficiência do uso da água em sistemas agrícolas e na rotação de culturas, diminuem a necessidade de fertilizantes, reduzindo o custo final da lavoura e evitando a emissão de gases de efeito estufa.
Em questão de segurança alimentar, a FAO tem dois objetivos principais que são: - “ajudar a eliminar a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição” e “tornar a agricultura mais produtiva”. Sendo assim, o AIL propõe-se a:
•Difundir a produção de culturas de leguminosas e melhorar a produtividade em regiões de insegurança alimentar;
•Reduzir o desperdício da colheita, o armazenamento indevido e o uso indiscriminado de pesticidas para controlo de pragas;
•Envolver a indústria de alimentos para desenvolver produtos inovadores com base nos ricos nutrientes oferecidos pelas leguminosas.
O que são leguminosas e porque são importantes?
As leguminosas são grupo de plantas cujo fruto é uma vagem, como o feijão, o grão-de-bico, as favas e as lentilhas. À medida que a planta amadurece, as vagens secam e surgem as sementes; estas últimas ao amadurecer, armazenam alimento para que germine outra planta, por isso é que têm mais nutrientes do que quando estavam frescas e verdes. Assim, as leguminosas são as sementes comestíveis que crescem e amadurecem dentro do fruto e também as plantas que os produzem.
O tamanho das leguminosas varia de 1mm ou pouco mais até 50 cm. A sua forma, ainda que na maioria dos casos seja alongada e comprimida (como os feijões), varia muito.
As leguminosas, para além das proteínas, também proporcionam outros benefícios: são excelentes fontes de fibra e de vitaminas do complexo B, como a tiamina e riboflavina, e contêm minerais como o ferro e o cálcio. Do ponto de vista do prazer de comer, proporcionam sabor, textura e volume aos alimentos. Para completarem as proteínas provenientes das leguminosas com os aminoácidos que lhes faltam, é comum, culturalmente, combinarem-se pratos de leguminosas com cereais, como, por exemplo, na América Central a combinação de feijões com tortilhas, em Espanha combinar arroz com ervilhas, na China o arroz com soja e no México milho com feijão. Em Portugal é comum a feijoada ser servida com arroz e o rancho com massa ou arroz.
Elas são mais populares nos países em desenvolvimento, mas são cada vez mais reconhecidos como base de uma dieta saudável e estão entre as culturas mais sustentáveis que estão à disposição dos produtores. Com a introdução de melhores variedades e promoção de melhores técnicas de gestão, as leguminosas podem continuar a ser uma excelente opção para os agricultores nos países em desenvolvimento.
Como uma constante fonte de nutrição, alimentos para animais e sustentabilidade do solo, as leguminosas desempenham um papel importante na segurança alimentar, um papel que só irá crescer no futuro. Através de pesquisa e promoção, AIL espera expandir o papel de leguminosas como fonte de nutrição, segurança alimentar e gestão adequada do solo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.