Correio do Minho

Braga,

- +

Adote 500 metros de um Rio e seja um empreendedor social

O amor nos tempos da cibernética

Escreve quem sabe

2013-12-14 às 06h00

Ana Cristina Costa Ana Cristina Costa

Os rios são um dos espaços mais ricos a nível económico, ambiental e social onde ocorrem muitas oportunidades com várias atividades económicas. A elevada diversidade e abundância de recursos permite a fixação de populações, desde as antigas civilizações.

A sociedade atual está de costas voltadas para os rios e estes apresentam problemas com consequências diretas e nefastas ao nível do ecossistema ribeirinho tais como: as descargas de águas residuais domésticas e/ou industriais, a poluição agrícola, a deposição de resíduos domésticos e entulhos, as construções desmedidas no leito de cheia, a destruição da galeria ripícola e dos ecossistemas aquáticos, a impermeabilização da bacia hidrográfica, a artificialização de troços fluviais, construção de barragens, a falta de informação e envolvimento da população.

Para mudar este cenário foi desenvolvido desde 2006 o Projecto Rios. A implementação deste projeto pretende dar resposta à visível problemática, de âmbito nacional e global, referente à alteração e deterioração da qualidade dos rios e à falta de um envolvimento efetivo dos utilizadores e da população em geral. O projeto pretende a adoção voluntária e monitorização de um troço (500 m) de rio ou ribeira, de modo a promover a sensibilização da população para a importância da proteção, valorização e melhoria dos sistemas ribeirinhos.

Os rios espelham os problemas da sociedade envolvente. Assim, é possível intervir nas populações locais a nível de comportamentos e hábitos, para a capacitar, e implicar, na melhoria da sua qualidade de vida. Com o Projecto Rios são criadas oportunidades para unir pessoas junto às margens de uma linha de água para detetar e observar os seus problemas e dinamizar passo a passo um conjunto de soluções, onde os participantes fazem parte da solução. Ser empreendedor social é uma tomada de consciência onde os participantes podem concretizar atividades que promovem a nova cultura da água. Entre as atividades desenvolvidas pelos grupos aderentes do Projecto Rios destaca-se:
- Monitorização regular de troços adotados;
- Organização, divulgação e participação em ações, campanhas de divulgação e sensibilização (palestras, oficinas, caminhadas, corridas temáticas, rally-papers; festas temáticas; piqueniques; instalação de painéis informativos; realização e distribuição de panfletos e cartazes);
- Realização de atividades de integração e inclusão social;
- Concretização de ações de melhoria de património construído e de habitat de espécies nativas: limpeza de resíduos, plantações de árvores, reconstrução de açudes, moinhos e levadas, instalação de mesas e bancos de lazer, delimitação de áreas de proteção a cheias, manutenção e conservação do espaço ribeirinho;
- Partilha das atividades desenvolvidas (facebook, youtube, redes sociais, jornais locais);
- Realização de atividades desportivas e de lazer (canoagem, rafting, canyoning, corrida de aventura);
- Realização de atividades de investigação específica.
Uma sociedade responsável e atenta promove o empreendedorismo social com comportamentos ajustados a um desenvolvimento sustentável onde a melhoria dos sistemas ribeirinhos e das populações é incluída.
Forme um grupo de quatro amigos (turma, escuteiros, professores, funcionários, associados, familiares) visite o site do Projecto Rios (http://www.projectorios.org) descarregue a ficha de inscrição e envie para projectorios@-gmail.com, pode sempre contactar por telefone o 919 074 510 (Pedro Teiga, Coordenador Nacional) ou 917 675 529 (Rui Francisco, Técnico de Apoio) ou visitar a sede: Pavilhão da Água. Morada: rua da Circunvalação nº15443, 4100-183 Porto, Parque da Cidade do Porto. Telf: 226 151 820.
Projeto Rios Une Pessoas e Une Rios.
Como exemplo pode referir-se que o Núcleo de Braga da Quercus já adotou dois troços de linhas de água: o ribeiro de Pinheirinho, em Palmeira, no seu troço final, quando desagua no Cávado, e o primeiro troço do rio Este, na nascente. Faça como nós!

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.