Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

AEAmares…. E o cheiro das publicações!

Como descomplicar uma devolução

AEAmares…. E o cheiro das publicações!

Voz às Escolas

2019-02-27 às 06h00

Flora Monteiro Flora Monteiro

Os papéis que a vida me permitiu viver nestas escolas foram de vária índole. Como aluna inaugurei a ESA, e nela integrei todos os projetos pioneiros, desde a criação da primeira Associação de Estudantes, às primeiras jornadas culturais, à primeira Biblioteca, entre outros.
E é de Bibliotecas e livros que hoje gostaria de vos falar…. das nossas, do encanto dos livros, mas sobretudo da qualidade e diversidade das nossas publicações….

Quem não se emociona com o cheiro de uma publicação saída da tipografia?! Uma das minhas primeiras grandes recordações remonta a Junho de 1986 – o programa das primeiras jornadas culturais da Escola Secundária de Amares, impresso numa das mais antigas tipografias do concelho. Era eu uma jovem de 16 anos, a dar os primeiros passos na direção da primeira associação de estudantes desta casa. Uma emoção receber aquele folheto que tinha tanto conteúdo.A sensação vivida no presente é a mesma, sempre que chega o primeiro embrulho da tipografia, com mais uma nova publicação.
O Jornal Toque de Saída foi publicado pela primeira vez em 1987 e foi editado até 1998. Em 1999/2000 a Biblioteca da ESA passou a ser a responsável pelas edições escolares do jornal/revista, sob o comando do professor Jorge Brandão Carvalho que, com todas as suas caracterís- ticas e empenho e com uma equipa motivada e entusiasta, deu início a um vasto conjunto de publicações que tanto engrandecem esta comunidade. Em 2002 /2003, a par da publicação do jornal Toque de Saída, começou a ser publicado um livro temático com “Identidades” como sua primeira edição onde se destacaram a colaboração do Professor Marcelo Rebelo de Sousa e de D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz. Os temas do livro sucederam-se entre “Memórias”, “Caminho”, “Sonhos”, “da Terra”, “Variações”, “Nós”.

Em 2012 a ESA passou a Agrupamento de Escolas de Amares e a publicação do livro temático conheceu, nesse ano, a sua última edição, “Viagens”, em maio.
Em 2013 as publicações escolares conheceram um novo período com a edição do “Livro de Ponto”, primeira coletânea de textos literários e outros da autoria das alunas e dos alunos do agora Agrupamento de escolas de todos os níveis de ensino. A esta primeira coletânea outras se foram construindo, entre “Olhares”, “Palavras Cruzadas”, “Pessoas” e, em 2018, “Margens”, com um intervalo dedicado aos prazeres da mesa com a edição de “Agrupados à Mesa”, uma coletânea de textos culinários recolhidos entre toda a comunidade escolar.

Colaboraram nas várias edições nomes do panorama cultural/literário/artístico de que refiro alguns: José Manuel Mendes, valter hugo mãe, Regina Guimarães, Joaquim Azevedo, Álvaro Gomes, Vergílio Alberto Vieira, Ângela Mendes Ferreira e Alberto Péssimo autor da capa das edições 2003, 2004, 2005, 2017 e 2018 onde ilustrou os diferentes temas da última coletânea de textos “Margens”. Em 2005 e em 2010 o Toque de Saída voltou a ser publicado em edições comemorativas dos 20 e dos 25 anos da ESA, respetivamente. E foram vários os prémios recebidos pelas diversas publicações.
Ao nível dos Centros Escolares, em 2009/2010 nasceu o projeto “Poder pintar o céu”, uma publicação anual destinada a agregar e divulgar os trabalhos criativos dos alunos do 1º ciclo, desenvolvidos nas temáticas “Imaginário infantil”, “Pessoas”, “Descobertas próprias”, “Natureza”. Na génese deste projeto esteve a vontade de, concertadamente, os professores das diversas escolas do Agrupamento motivarem os seus alunos para a escrita criativa como estratégia acrescida de preparação para as, então, provas de aferição do 4º ano de escolaridade.

A primeira edição de “Poder pintar o céu” publicava um poema por turma e um desenho por turma usados como separadores entre as diferentes temáticas abordadas nos textos poéticos. Na segunda edição foi mantida a metodologia de produção textual que, desta feita, foi orientada para o texto narrativo com “Poder pintar o céu com histórias”. Desde então, as publicações alternam entre livro, agenda, calendário e cadernos, sendo que o ano letivo 2016/2017 viu regressar o “Poder pintar o céu - II” dedicado à poesia. A alternância nas formas de divulgação continua, estando na forja a preparação de calendários dedicados ao tema “Cidadania” onde serão reproduzidas as telas criadas em cada uma das turmas, telas que serão objeto de exposição no final do ano letivo.
É uma emoção, mas principalmente um orgulho e um privilégio pertencer a um agrupamento que produz este trabalho e desenvolve este projeto.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

14 Outubro 2019

Perdidos e achados

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.