Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

As competências do século XXI

Muro de Gelo

As competências do século XXI

Ideias

2019-10-23 às 06h00

Joaquim da Silva Gomes Joaquim da Silva Gomes

Creio ser claro para todos que o desenvolvimento económico de um país assenta num sistema de ensino sólido e numa educação de qualidade.
A grande finalidade da escola é formar alunos que estejam preparados para competirem num mundo cada vez mais exigente.
No contexto atual da educação, as aprendizagens que contribuem para a formação do aluno não estão centradas apenas na sala de aula, ou na escola, mas também nos livros que lemos, nos filmes que vemos, nas viagens que efetuamos, nos valores sociais que assimilamos e nas competências transversais que vamos construindo.

Nos últimos anos, devido à crescente competitividade que existe na nossa sociedade, a escola aumentou a sua responsabilidade na contribuição para a junção de competências transversais por parte dos alunos.
O “World Economic Forum” divulgou um estudo, centrado em 91 países, intitulado “New Vision for Education - Unlocking the Potential of Technology”, que se baseia na seleção de 16 competências que consideram ser as mais importantes do século XXI.
A finalidade deste estudo foi perceber quais as lacunas existentes entre os países desenvolvidos e os países em desenvolvimento e entender que há muitos alunos, em várias regiões do mundo, que não estão a ser formados de forma conveniente, nem estão a desenvolver as competências necessárias para poderem contribuir para o desenvolvimento eficaz da sociedade.

As competências, atrás referidas, centram-se em três grupos: as literacias fundamentais; as competências técnico-profissionais e criatividade e, ainda, as qualidades de carácter.
A tecnologia educacional tem sido posta em prática, baseando-se em disponibilizar a Educação para um público mais amplo e a um custo muito menor, em aumentar a produtividade dos professores e apostar noutras formas de aprendizagem diferenciada ou disponibilizar uma instrução de qualidade.
Esta tecnologia educacional pode ser implementada para desenvolver as competências do séc. XXI, como a comunicação, a criatividade ou a persistência. Contudo, a tecnologia, que é um recurso em grande expansão na nossa sociedade, não elimina todas as lacunas, sendo apenas um elemento num vasto conjunto de soluções que permite a diminuição das diferenças sociais.

Os valores sociais e humanos são cada vez mais importantes numa sociedade em constante mutação. Veja-se os exemplos de conflitualidade existentes na Catalunha, na Inglaterra, no Peru, em Hong Kong.
Veja-se os exemplos de extremismos verificados em países evoluídos, nomeadamente os da Europa.
Atualmente, com a entrada em funções do novo governo, que se prevê em breve, desejamos que haja uma maior aposta na Educação, sobretudo uma aposta na reestruturação das políticas centradas na valorização de todos os agentes educativos, onde se incluem os professores. Só desta forma o país poderá atingir prosperidade económica e desenvolvimento social.
Por fim, é fundamental que as escolas e as famílias dediquem uma atenção redobrada aos valores da cidadania, por forma a capacitarem os jovens de ferramentas necessárias para o alcance de uma sociedade mais justa e igualitária.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.