Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Dezembro…. Natal… e Valores!

Como sonhar um negócio

Voz às Escolas

2018-12-05 às 06h00

Flora Monteiro

Dezembro... Mês….
do cheiro a canela, a mel e a sobremesas da infância.
das luzes a aquecer o coração e a fazer sorrir os olhares.
do retorno à infância, nos risos das crianças e jovens, nos alentos da alma.
dos embrulhos ofertados em abraços ou com fitas coloridas.
do aconchego da família, da vontade de permanecer.
do nascimento, da esperança renovada.
de maior partilha, de solidariedade mais desprendida.
Mês do NATAL, mês dos sentires, mês da celebração e renovação de grandes valores...
Que não seja o mês da materialidade, da hipocrisia, da solidariedade que lava consciências, da família que se finge feliz, das compras que são usadas como terapia, da esmola dada para limpeza da consciência, da caridadezinha…
Que este mês seja o Natal do coração, que nos faça sentir bem, por sermos felizes e por sabermos fazer os outros felizes. Esta é a proposta para a cidadania e formação dos nossos alunos.
Também se faz Natal na Escola!
De acordo com o Perfil dos Alunos à saída da escolaridade obrigatória, todas as crianças e jovens devem ser encorajados, nas atividades escolares, na vida partilhada nas escolas a desenvolver e a pôr em prática os valores por que se deve pautar a cultura da escola e da sociedade, a seguir enunciados.
• Responsabilidade e integridade – Respeitar-se a si mesmo e aos outros; saber agir eticamente, consciente da obrigação de responder pelas próprias ações; ponderar as ações próprias e alheias em função do bem comum.
• Excelência e exigência – Aspirar ao trabalho bem feito, ao rigor e à superação; ser perseverante perante as dificuldades; ter consciência de si e dos outros; ter sensibilidade e ser solidário para com os outros.
• Curiosidade, reflexão e inovação – Querer aprender mais; desenvolver o pensamento reflexivo, crítico e criativo; procurar novas soluções e aplicações.
• Cidadania e participação – Demonstrar respeito pela diversidade humana e cultural e agir de acordo com os princípios dos direitos humanos; negociar a solução de conflitos em prol da solidariedade e da sustentabilidade ecológica; ser interventivo, tomando a iniciativa e sendo empreendedor.
• Liberdade – Manifestar a autonomia pessoal centrada nos direitos humanos, na democracia, na cidadania, na equidade, no respeito mútuo, na livre escolha e no bem comum”.
Estes são os valores pelos quais todos os dias batalhamos e trabalhamos, em prol de uma sociedade maior em solidariedade, em qualidade, em voluntarismo, em excelência.
São inúmeros os projectos que o AEAmares desenvolve para esta concretização. Hoje, destaco um deles, pela grandiosidade, pela envolvência, pela motivação com que toda a comunidade educativa se entrega: O Clube da Solidariedade e Voluntariado, coordenado pelo professor Bernardino Silva, que pretende promover uma cultura de solidarieda- de no Agrupamento; dinamizar iniciativas e experiências de solidariedade junto dos alunos das oito escolas; contribuir para a formação pessoal e social dos alunos; consciencializar a comunidade para os valores associados a diversas “campanhas” (nacionais ou locais); conhecer a abrangência e dimensão da ação social em Amares no contacto próximo com outras instituições. Através destas acções, todo o ano é Natal no Agrupamento de Escolas de Amares, com o VolunAgir, o Volun+Próximo, o VolunForma, o VolunMusic, o VolunFoto, oVolunPinta, o VolunRádio, o VolunForma. Diversas dimensões de um projecto que trabalha em quase todas as Áreas de competência e os valores do Perfil dos Alunos, quando ajuda, acolhe, sorri, socorre, dá, partilha, pre-enche, reflete, anima e ajuda verdadeiramente o próximo e o crescimento de cada um.
Desde a recolha e distribuição de todo o tipo de bens, ao trabalho com os sem-abrigo, ao acompanhamento de famílias de alunos até ao mais emblemático, o projecto Missão Amar(es)… uma forma de vida, com ações de voluntariado internacional em Moçambique, derruba fronteiras e faz voluntariado nas províncias de Maputo e Chibuto, em Moçambique, como a construção de casas, apoio nos hospitais, educação e higiene das crianças, com a participação de alunos e ex-alunos do agrupamento.
Isto é educação para os valores mais nobres, permitindo que se faça Natal todos os dias.
Votos de um Natal verdadeiro nos corações de toda a comunidade educativa.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

26 Novembro 2018

O Mérito no Agrupamento

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.