Correio do Minho

Braga,

- +

Dicas para um Natal sustentável

Sobre o alojamento no Ensino Superior

Escreve quem sabe

2011-12-06 às 06h00

Ana Cristina Costa Ana Cristina Costa

O Natal desperta em nós os melhores sentimentos mas também pode ser um pesadelo para os mais preocupados com o ambiente. Nesta época do ano o consumo per capita aumenta, portanto os resíduos aumentam, assim como o gasto de energia. Para que o Natal permaneça como uma época alegre e festiva e ganhe um toque “amigo do ambiente”, apontamos algumas sugestões:

- Compre produtos com selos conscientes, como reciclado (pelo menos, reciclável!), biológico, energia limpa, não tóxico, entre outros.
- Para as crianças, dê preferência a produtos pedagógicos que estimulem a inteligência, a criatividade e o respeito pelo ambiente.
- Evite objectos descartáveis, tais como pratos, copos e talheres, e prefira guardanapos e toa-lhas de pano, em vez de papel.
- Evite o excesso de embalagens para embrulhar os presen-tes e privilegie os materiais recicláveis, reciclados, reutilizados ou saquinhos de pano, que possam ser usados depois. Seja criativo(a)! Misture páginas de jornais ou revistas antigas com fitas, ráfias, desenhos e recortes coloridos. Embrulhos criativos fazem grande sucesso nas festas natalícias!
- Elabore os seus próprios presentes. O valor do presente mede-se pelo tempo que cada um gastou nele e não no seu valor comercial. Uma oferta não tem que ser um objecto. Pode ser que, para muitos dos seus amigos e familiares, a melhor oferta seja compartilhar consigo o seu tempo, e os seus conhecimentos podem ser mais proveitosos para eles do que alguns objectos sem alma que se encontram nas superfícies comerciais! Ofereça um belo cartão, feito por si, como um voucher desse serviço.
- Se a verba para ofertas para este Natal é realmente pequena, ou para uma despesa maior, sempre se poderá resolver “fazendo uma vaquinha” entre vá-rios familiares e amigos.
- Se vai preparar cabazes, torne-os sustentáveis! Comece pela própria cesta: de vime, carvalho, salgueiro,... nela coloque artesanato minhoto: lenços de namo-rados, peças de loiça de Barcelos ou de Viana…; além disso, o nosso país não tem nada a invejar ao resto do mundo no que diz respeito a vinhos e licores; fumados, queijos, verduras e frutas: são também uma mostra da nossa biodiversidade e devem ser regionais e da época (quando aplicável); bolos, biscoitos, compotas, marmeladas, etc. não os há como os caseiros e artesa-nais. Porque não produzidos por si?
- Seja solidário e, a quem já tudo tem, dê o comprovativo de dádiva (no nome da pessoa em causa) a entidades de apoio a crianças, a idosos, a cidadãos deficientes ou mesmo de protecção do ambiente, de animais, etc.
- Envie as boas festas por e-mail. É gratuito, não consome papel e não cria lixo.
- Faça a sua ceia com alimentos biológicos. Por serem cultivados sem agrotóxicos, eles fazem bem à sua saúde e à do ambiente.
- Tenha em atenção as dimensões do bacalhau, do polvo, etc. Não contribua para a exploração excessiva dos oceanos!
- Não cozinhe alimentos em excesso. Cerca de 30% são rejeitados e, na altura das festas, chega aos 40%. Se tem algumas sobras congele-as e aproveite-as noutra ocasião.
- Compre os ingredientes da ceia a produtores locais. Irá contribuir para o mercado de trabalho da sua região e diminuir as emissões de CO2 necessárias ao seu transporte.
- Se vai comprar roupa ou calçado para as festas, pense: Preciso? Quando vou usar? Poderia pedir emprestado? Vou poder manter, limpar ou arranjar eu mesmo/a? Aplique a regra das 48 horas e reflicta sobre essa compra. Passado o entusiasmo momentâneo, possivelmente já não comprará.
Boas festas, com um bom ambiente!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.