Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

Dose certa sem desperdício

A avestruz risonha que tocava Strauss

Escreve quem sabe

2014-01-25 às 06h00

Ana Cristina Costa Ana Cristina Costa

O aumento crescente da produção de resíduos, deve-se, como é do conhecimento geral, à alteração dos hábitos e ao aumento do consumo da população. Ora grande parte destes resíduos é composta por alimentos que são desperdiçados, seja aquando da sua aquisição, confe- ção (quantas vezes em quantidades excessivas) e ao consumo. Ou simplesmente porque se esqueceu, deixando passar o prazo, ou porque não sabe que uso lhes dar. São então várias as ‘frentes’ de resolução deste problema, poupando na carteira, e no ambiente.

Organizar e planear
Verifique com frequência a despensa e o frigorífico e coloque à frente, para consumo prioritário, os produtos com prazo de validade mais próximo ou mais apertado. Planifique as refeições, semanalmente, para avaliar o que tem em casa e o que realmente lhe faz falta adquirir, elabore uma lista e compre apenas isso.

Guardar
Após a abertura de uma embalagem de alimentos secos (cereais, arroz, farinha, bolachas, etc.) tenha o cuidado de a fechar devidamente ou transfira o alimento para frascos, latas ou caixas com tampa, e coloque em local fresco, escuro e seco. No caso dos enlatados (leguminosas, frutas, atum, etc.), coloque o que sobrou num recipiente e guarde no frigorífico ou congele. Guarde as frutas e vegetais nas gavetas do frigorífico, para que durem mais tempo, depois de nela colocar uma folha de papel para que absorva a humidade em excesso e não estrague os alimentos. Quanto às batatas, alhos e cebolas, guarde em locais escuros, arejados e frescos para que não grelem ou apodreçam.
Leia as regras de armazenamento nos rótulos dos produtos, verifique a validade e guarde como é indicado. Se houver sobras de comida, para prolongar o tempo de conservação, congele-as depois de as identificar. Para que o pão dure mais tempo, retire todo o ar do saco de plástico onde ele se encontra e feche muito bem.
Para que os vegetais comprados com raiz mantenham a frescura, coloque-os com os pés dentro de uma bacia com água dentro do frigorífico.
As bananas emitem um gás que amadurece a fruta, assim, coloque-as à temperatura ambiente e perto, ou longe, das outras frutas para que as amadureçam mais depressa, ou não.

Preparar
Quando fizer molhos e caldos, e sobrarem, congele-os em cuvetes, por doses.
Aproveite os alimentos da época, que são normalmente mais baratos, como a fruta e legumes na preparação de compotas e conservas ou lave, corte e congele em sacos bem fechados.
Prepare uma refeição a pensar já na seguinte. Por exemplo almoce uma caldeirada de peixe e faça uma sopa de peixe para o jantar.
O pão que não comeu pode ser torrado ficando com tostas para qualquer momento, pode depois moer, fazendo pão ralado, pode fazer inúmeros pratos e sobremesas ou pode simplesmente congelar. Pode ainda cortar em cubos, levar ao lume com um fio de azeite, alho e ervas aromáticas para fazer croutons, que pode também congelar. Se sobrarem pequenas quantidades de legumes, faça tartes e quiches que pode levar ao forno para comer no próprio dia ou congelar para comer mais tarde.

Aproveitar
Utilize os talos de brócolos, couve ou de outros vegetais para preparar a base da sopa, e também a utilize a água de cozer legumes. Liquidifique frutas e vegetais muito maduros para preparar sumos, batidos, molhos, etc. ou para fazer crumble de fruta - pode levar ao forno para comer no próprio dia ou deixar a massa crua e congelar. Utilize as sobras de carne para fazer empadão e pratos com carne picada e as sobras de frango cozido ou assado para fazer saladas ou sanduíches. Adicione as migalhas de bolachas ou o fundo das embalagens de cereais a um iogurte.
Congele chá ou café que sobre em cuvetes de gelo para arrefecer chá ou café quente. Com o vinho faça o mesmo e adicione a cozinhados. Se os iogurtes estão no limite de prazo, congele-os, nos recipientes, colocando pauzinhos para gelados caseiros. As cascas de batatas biológicas, bem lavadas, podem ser fritas em azeite, alho e ervas.

Reciclar
Quando não conseguir encontrar nenhuma outra forma de aproveitar os alimentos faça (vermi)compostagem, assim podem ser aproveitados para produzir um fertilizante.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

15 Outubro 2019

Outubro um mês associativo

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.