Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Educação Física para o desporto ou para a saúde?

Uma carruagem de aprendizagens

Ensino

2018-11-07 às 06h00

Ricardo Lima

AEducação Física gera emoções díspares nos nossos alunos. Para uns é uma alegria e um prazer ir para a Escola quando é dia de Educação Física. Para outros é mais um dia em que terão de realizar exercícios entediantes, onde o êxito poucas vezes será alcançado e onde os mais competentes passarão por eles com arrogância e desprezo!
É para estes últimos alunos que o Professor de Educação Física deve olhar e motivar-se durante as suas práticas pedagógicas. Sabe-se que os Professores organizam o seu planeamento segundo o currículo, porém, as estratégias pedagógicas não podem ser continuadamente repetidas ano após ano como se os alunos fossem “máquinas”.

O comportamento pedagógico deverá estar adequado ao contexto, seja em meio urbano ou rural, seja com 30 ou 10 alunos, seja com mais rapazes do que raparigas, seja como for... A adequação ao contexto por parte do Professor é o primeiro passo para que os alunos se sintam úteis e sejam compreendidos durante aquele momento de atividade física, de exercício físico ou desportivo. As dificuldades dos alunos podem ser minimizadas pela relação com o Professor e pelo clima positivo de aula.
Só depois de assimilados estes processos se deve pensar na unidade didática (modalidade abordada), no plano de aula e nos exercícios aplicados.
Apesar da disciplina de Educação Física e o seu currículo ainda ter a sua base orientada para o desporto, a organização das aulas deve começar a ser pensada para ir ao encontro das necessidades dos nossos alunos e menos ao encontro das necessidades dos currículos do ensino básico e secundário.

Neste sentido, seria importante uma reflexão profunda sobre os currículos em Educação Física e compreender a sua adequabilidade para um dos objetivos fundamentais da disciplina: “Promover e motivar os alunos para a prática de exercício físico”. Quando esse objetivo começar a ser alcançado, deixaremos de ser um país em que, em cada 3 crianças 1 é obesa (segundo dados da Associação Portuguesa de Crianças com Obesidade Infantil - APCOI).
Desta forma, e segundo os dados da APCOI, importa compreender se para estes dados contribuiu: a) a desvalorização da disciplina de Educação Física; b) a falta de tempo para a prática de exercício físico e prática desportiva por parte das crianças e jovens; c) o aumento dos trabalhos extra escolares (trabalhos para casa) não deixa espaço para as nossas crianças serem crianças; d) a desmotivação da classe dos professores um currículo desajustado; e) a sociedade em que nos inserimos compreende a importância da atividade física regular, mas não a põe em prática. Poder-se-iam procurar mais justificações, mas a resposta apenas seria dada depois de se encontrar um domínio comum a todas elas.

Assim, sabendo da complexidade desta temática, resta alertar a classe politica, a classe docente e os pais sobre a importância para a prática de atividade e exercício físico dentro e fora do contexto escolar no combate à obesidade infantil.
Para terminar deixam-se alguns dos resultados indicadores sobre a atividade física dentro e fora do contexto escolar que importa indagar:
1.º As atitudes dos alunos nas aulas de Educação física vão sendo cada vez menos positivas com o avançar da idade;
2.º A motivação para a prática de exercício físico vai diminuindo com o passar do tempo.
3.º O conhecimento do Professor é a competência mais valorizada por parte dos alunos.
4.º A motivação para as aulas de Educação Física é um dos fatores psicológicos fundamentais no sucesso dos alunos.
5.º Os alunos que praticam exercício físico extraescolar são os que têm melhor média nas restantes disciplinas.
6.º A influência parental nas atividades desportivas é fundamental para a prática de exercício físico regular.
7.º O tempo de prática semanal da disciplina de Educação Física é insuficiente na opinião dos rapazes e suficiente na opinião das raparigas.
8.º Atividades de desafio, superação e prazer são as mais motivadoras para os alunos
9.º Depois da entrada na vida adulta, as pessoas vão tendo cada vez menos tempo e valorizam muito as atividades que consideram importantes, como é o caso da atividade e exercício físico.

Os futuros profissionais das áreas do desporto, sejam eles do treino desportivo, do desporto natureza, ou das atividades de fitness, têm nas suas mãos um trabalho árduo, mas muito gratificante pela frente. A formação destes futuros profissionais é fundamental e é para isso que trabalhamos na Escola Superior de Desporto e Lazer de Melgaço, para formar profissionais com conhecimento e competência, comprometidos com a área que escolheram para o seu futuro profissional.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.