Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

Flexibilidade, Articulação, Inclusão, Cidadania... Sem grelhas decretadas!

O 1.º de Dezembro e o Eixo Atlântico

Flexibilidade, Articulação, Inclusão, Cidadania... Sem grelhas decretadas!

Voz às Escolas

2019-03-27 às 06h00

Flora Monteiro Flora Monteiro

Muitos concelhos e muitas escolas vivem anualmente um momento fundamental do seu desenvolvimento e crescimento: a Semana da Leitura que poderá ser enriquecida com uma Feira do Livro e uma Mostra Pedagógica! Foi o caso do AEAmares e do concelho de Amares. Novidade? Nem por isso! Qualidade ou valor acrescentado? Muito!
Terminamos recentemente mais uma destas semanas, que não se ficou pelos 7 dias da criação, mas vem de longe, desde o início do ano letivo e terá prolongamento, como qualquer jogo empolgante! O que quero dizer com isto? Aconteceu Flexibilidade e Autonomia, Partilha, Articulação Curricular, Inclusão de todos os tipos, diferentes ambientes e Contextos de Aprendizagem e muita Estratégia para a Cidadania vivida em pleno e entroncando na necessária colaboração entre alunos, professores, pais, Município e diversos elementos e instituições da comunidade educativa, desde o início do ano. Sem grelhas! Com aprendizagens e sucessos reais…

A Galeria de Artes e Ofícios de Amares, na Praça do Comércio, recebeu a Feira do Livro, e a XI Mostra Pedagógica das Escolas de Amares. A sessão de abertura ficou marcada pela leitura de vários textos de Sophia de Mello Breyner pelos alunos da Oficina de Teatro da Escola Secundária e pelo ator e encenador Rui Madeira. À tarde, a entrega de prémios do Concurso Sá de Miranda (que faz a nossa história desde 2008), e do Concurso Desafios de Escrita.
Da semana, registo somente alguns exemplos, deixando desde já as minhas desculpas por tudo o que não pode ser mencionado por falta de espaço: leituras de contos e escritores nos Centros escolares, oficinas de escrita e teatros nas diversas escolas, entre tantos outros, com a coordenação das Bibliotecas Escolares e Municipal.

O artista plástico Alberto Péssimo orientou uma oficina de pintura na EB2,3 de Amares, com alunos da Oficina de Artes do 5º ano e respetivos professores. Este pintor, cuja amizade com a professora Ana Forte tem sido partilhada connosco em diferentes momentos imortalizados em obras que enriquecem o espaço escolar, construiu com eles um painel inspirado na leitura da obra de Sophia, A fada Oriana. Depois de colocarem uma base pintada no painel, reuniram-se e escolheram o que aí queriam imortalizar. Foi uma experiência fantástica para todos e perdurará pela história da escola, plantada na sua Biblioteca.
Cumprimos, com prazer, os “10 minutos a ler”, desafio lançado pelo PNL: os contos “O Homem”, de Sophia e "O menino que escrevia versos", de Mia Couto, foram lidos em todas as turmas do Ensino Secundário e do 3º Ciclo, respetivamente.

Na Escola Secundária recebemos com imensa honra o ator António Fonseca que interpretou trechos d'Os Lusíadas para as turmas do 10º ano. Um contexto diferente para este texto épico da nossa língua que muito agradou aos nossos alunos e aos professores. Uma grande aula para todos!
E porque é também uma escola multicultural, o Workshop de caligrafia, nó chinês, recorte de papel, jogo dos pauzinhos, realizado na Biblioteca da EB2,3 de Amares foi um êxito! As professoras portuguesa e chinesas do Instituto Confúcio da Universidade do Minho criaram momentos de aprendizagem únicos e muito originais junto das diversas turmas convidadas, onde se aprendeu a técnica de escrita chinesa, uma técnica de método e equilíbrio; a elaboração do nó chinês, usado quando se oferece uma prenda e que simboliza a força dos afetos; e a técnica do recorte em papel. O jogo dos pauzinhos, que se encontram à mesa do restaurante chinês, procurou desenvolver destrezas difíceis de motricidade fina, tão importantes para alunos mais desconcentrados e desatentos.

No âmbito da XI Mostra Pedagógica, o 1.º ciclo elaborou um calendário que reúne as fotos de trinta telas feitas por todas as turmas do 1.º ciclo, no âmbito da área da Cidadania, alusivas aos temas do ambiente sustentável, Direitos Humanos e educação rodoviária. Este trabalho visa contribuir para o desenvolvimento de atitudes e comportamentos que tenham como referência os direitos universais e o respeito pelos outros, alicerçados em modos de estar na sociedade. Também estes foram temas da exposição, “Pequenos Solidários e Responsáveis”, com trabalhos dos nossos meninos e educadoras do Departamento da Educação Pré-Escolar, com a colaboração das famílias.

Procurou-se despertar o sentido crítico e a adoção de práticas de intervenção e responsabilidade, inserindo-as no âmbito do desenvolvimento da Estratégia Nacional para Cidadania no Agrupamento.
Os alunos do Curso de Educação e Formação Restaurante e Bar e os alunos de do Curso Profissional de Turismo, orientados pelos professores, abrilhantaram muitos destes momentos, com o profissionalismo de quem aprende bem!
Agradeço a todos que fazem diariamente do AEAmares, um grande Agrupamento, sem necessitar de Grelhas, Decretos, Despachos ou Portarias, para melhorar, dia a dia, o Sucesso, as Aprendizagens e o Perfil dos nossos alunos!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.