Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

O amor é mágico

Melhorar o SNS com os profissionais de saúde

O amor é mágico

Escreve quem sabe

2018-11-04 às 06h00

Joana Silva Joana Silva

O amor é mágico. O amor transforma. O amor cura. O amor é alma. O amor está em toda a parte, na família, nos amigos, nos animais de estimação, em atividades de voluntariado em causas sociais ou até mesmo no exercício da atividade profissional (isto é, na entrega que dedicámos às funções desempenhadas.) Há até quem afirme categoricamente, “O amor está em extinção.”. Talvez porque sentem que vivem numa sociedade “alienígena”, cada vez mais a ser desprovida de afetos. Não raramente, rostos “aparentemente” sorridentes, escondem solidão e o vazio. A alma cala o que não pode ser dito nas palavras, “Sinto-me sozinho/a.” ou até “Sinto que ninguém gosta de mim, ou que se importam comigo.” E por essa razão, a mente e o corpo adoecem.

Está provado cientificamente que os sentimentos afetam o sistema imunológico. É o mesmo que dizer, “Baixam as defesas do sistema imunitário”. E daqui, resultam frequentemente doenças sem um quadro clinico conclusivo. Basicamente não se sabe com certezas qual a causa específica quando dos exames médicos apresentam resultados normais. Quando nos sentimos amados/as somos mais otimistas em relação à vida. Somos mais tolerantes face às adversidades da vida. Somos mais confiantes face aos desafios. Somos mais felizes! Existem várias formas de expressar e sentir amor. Uma delas é através dos abraços e do toque. As crianças são o exemplo disso. Repare, uma criança é cem por cento autêntica e genuína. Se gosta abraça. Quanto mais apertadinhos os abraços são, mais sentida é a emoção. Infelizmente à medida que crescemos perdemos esta capacidade de expressar amor, todavia, vamos sempre a tempo de recuperar e de dar amor às pessoas mais significativas da nossa vida. O amor também se expressa pelas palavras. Não pelas meramente ditas da “boca para fora” ,mas por aquelas que se fazem acompanhar pela intensidade da emoção em cada palavra. Um simples bilhete, quando menos se espera, com uma frase simples “ Vai correr tudo bem. Estou a torcer por ti de coração.”, também expressa amor. Ou também um elogio sincero, “Estás tão bonito/a hoje.” Boas palavas elevam a autoestima e promovem a auto confiança. O amor também implica disponibilidade e tempo.

O tempo não vale necessariamente por si. Vale pela intensidade ou qualidade. Há pessoas que tem o poder de quando estão presentes, nem que por poucos minutos sejam, de transformar tudo à sua volta em amor. Daqui a ideia que o amor também é dar prioridade, nem que por poucos minutos que sejam , aqueles que são mais significativos para nós. O amor também se expressa no cuidar, no se importar. Existem relatos de casos de pessoas que ficam gravemente doentes fisicamente porque adoeceram emocionalmente. Perderam a esperança. Deixaram de se alimentar, de se vestir… recusaram-se a viver. Quando rodeadas de amor, quando se sentiram queridas e amadas conseguiram recuperar e mudaram radicalmente. Convém sempre referir que, sim é importante amar os outros, mas não menos importante é amar a nós mesmos. Para dar amor é importa sentir amor. Não pense muito na sua vida, no que passou e no que sentiu. Passado é passado. Dê de si amor para receber amor.
Pensar muito retrai. Ame apenas e muito. O coração sabe o que faz.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.