Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Ofertas do Dia dos Namorados

Uma Justiça que é tão cega

Escreve quem sabe

2015-01-31 às 06h00

Ana Cristina Costa Ana Cristina Costa

As escolas por influência dos grupos de línguas e culturas anglo-saxónicas e, principalmente, a pressão do comércio, têm vindo a dar cada vez mais visibilidade ao dia 14 de Fevereiro: Dia de S. Valentim ou também conhecido por Dia dos Namorados. Se não quer deixar passar em branco esta data que, de ano para ano, é mais falada em Portugal, veja algumas sugestões que apresentamos, para reduzir a sua pegada ecológica.

Beijos e abraços - não se pagam, não se gastam e sabem maravilhosamente, como demonstração de afecto.
Flores - em vez de oferecer flores produzidas em modo de agricultura intensiva (grande quantidade de água, pesticidas, fertilizantes de síntese, etc.) ofereça antes uma planta envasada, de produção biológica. Ou opte por fazer flores de embalagens de ovos, de garrafas de plástico, etc. ou semeie flores silvestres no seu jardim.

Plantar uma árvore - de espécie autóctone que plantem juntos num local especial para ambos.
Fazer um passeio - passearem os dois pela floresta ou pela praia, conforme as preferências, de mão dada, partilhando confidências.
Doces - se opta por adoçar a relação, faça os seus próprios bombons ou bolachinhas. Pode até escrever mensagens de amor com letras que molde nessa massa doce. Se não tem tempo então escolha biológico, local, se possível, e de comércio justo.

Cartão - envie um cartão virtual ou elabore-o (em suporte digital ou em papel reciclado feito por si, integrando flores secas), dando um cunho mais pessoal e menos impactante para o ambiente.
Cartão de oferta - elabore um cartão com ofertas de levar o pequeno-almoço à cama, de atividades em que substituirá a pessoa já que ela não gosta de fazer (levar o lixo à rua, lavar o carro, passear o cão…) ou que farão juntos: ir ao cinema, passar um fim-de-semana fora num hotel com “green key”, um passeio de comboio por esse país fora, etc.

Oferta especial - para algo particularmente especial, veja as lojas de produtos artesanais, produtos biológicos, comércio justo, de produção nacional… ou feito por si (camisola ou cachecol tricotados em lã, álbum fotográfico do percurso da vossa relação, compilação das músicas que vos dizem algo,…).
Jantar à luz das velas - poupar energia é sempre uma boa desculpa para jantar à luz das velas mas escolha velas de gordura vegetal ou de cera de abelha, que são melhores para o ambiente (e para a sua saúde) do que as de parafina.

Jantar romântico - inspire-se procurando receitas saborosas, apelativas visualmente mas equilibradas nutricionalmente e sustentáveis ambientalmente.
Decoração - decore a mesa com flores secas ou com búzios e conchinhas que tenham recolhido juntos na praia.
Massagem - ofereça uma massagem ou faça-a com óleos biológicos e aromatizados com óleos de plantas aromáticas e medicinais, biológicas.

Banho de espuma - apesar de habitualmente tomarem duche, mergulhem num banho a dois, de espuma, iluminado com velas e com música suave.
Alimentar a paixão - assine revistas de jardinagem ou desportivas (se possível virtuais) ou qualquer outro tema que apaixone a “sua” pessoa.

Se a música é o alimento do amor - ofereça-lhe um CD ou DVD original com a música que poderão ser ouvidos (e vistos) uma vez e outra.
Certamente encontrará alguma ideia que vá de encontro aos gostos da sua “cara metade”. A imaginação é o limite mas, principalmente, passem bons momentos juntos sem gastarem o planeta!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.