Correio do Minho

Braga,

- +

Ruído: problema ambiental mais apontado

O amor nos tempos da cibernética

Escreve quem sabe

2011-06-17 às 06h00

Ana Cristina Costa Ana Cristina Costa

O ruído é um som ou conjunto de sons desagradáveis e/ou perigosos, capazes de alterar o bem-estar fisiológico ou psicológico das pessoas, de provocar lesões auditivas que podem levar à surdez e de prejudicar a qualidade e quantidade de trabalho.

Efeitos do ruído na saúde humana:

Efeitos físicos: quando se observam alterações nas propriedades físicas do sistema auditivo (perdas auditivas temporárias ou permanentes);
Efeitos fisiológicos: quando se observam alterações na actividade do corpo humano (ex.: alterações da pressão sanguínea, do ritmo cardíaco e respiratório, e tensões musculares);
Efeitos psicológicos: quando se observam alterações no comportamento (ex.: irritabilidade, stress, fadiga, diminuição da capacidade de concentração).

O ruído diminui com a distância do receptor à fonte sonora, propagando-se até atingir um obstáculo. Perto de um solo absorvente (ex. solo cultivado, floresta) o ruído propaga-se com dificuldade; pelo contrário um solo reflector (ex. calçada, piso asfaltado) facilita a propagação. Quando o ruído atinge um obstáculo, uma parte é reflectida e a restante é absorvida.

Para além da distância e do tipo de solo, os outros factores que condicionam a propagação do ruído, contribuindo para a sua atenuação, são:
- a absorção atmosférica;
- a morfologia e a altimetria do terreno;
- a existência de obstáculos (ex. muros, edifícios);
- as condições meteorológicas (ex. direcção e velocidade do vento, variações de temperatura e humidade relativa do ar).

As principais fontes de ruído existentes no ambiente urbano são:
- Transportes (sobretudo estradas movimentadas, aeroportos, comboios);
- Obras de construção civil;
- Actividades comerciais e industriais (ar condicionados, câmaras frigoríficas, actividades de carga/descarga);
- Ruído de vizinhança (bater portas, chorar de bebés, ladrar de cães, música);
- Actividades ruidosas temporárias (feiras, festas, discotecas, estaleiros);
-Causas naturais (trovoadas, vento).

O nível de ruído do tráfego rodoviário urbano (fonte de ruído mais comum na cidade) depende:
- Velocidade da circulação;
- A categoria do veículo e respectivo estado de conservação;
- O tipo de piso onde circula e o estado do mesmo;
- Número de veículos;
- Mudanças de velocidade e de potência, como nos semáforos e cruzamentos;
- Características das edificações vizinhas às vias públicas, que podem ser “barreiras” à livre propagação do som.

O ruído do tráfego ferroviário está normalmente confinado às proximidades das linhas-férreas. O tráfego aéreo pode originar graves problemas de ruído para a população que habita na proximidade de aeroportos, em particular durante as operações de descolagem e aterragem.
As queixas por ruído, pelo efeito nefasto que a poluição sonora tem na qualidade de vida dos cidadãos, é das mais frequentes a chegar às entidades ligadas ao ambiente. Cabe a cada um de nós o papel de o reduzir.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.