Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

sabão natural e artesanal

André Soares – o nosso patrono!

Escreve quem sabe

2013-11-02 às 06h00

Ana Cristina Costa Ana Cristina Costa

As primeiras evidências de um material parecido com o sabão, encontradas na história, remontam a 2800 a.C. na antiga Babilónia. Relata-se que os habitantes ferviam gordura juntamente com cinzas, mas não se sabe para que servia este material. De acordo com uma antiga lenda romana, o nome ‘sabão’ tem a sua origem no Monte Sapo, onde nas suas encostas se realizavam sacrifícios de animais. A chuva levava uma mistura de sebo animal derretido com cinzas, para o barro das margens do Rio Tibre, daí as mulheres descobrirem que usando esta mistura de barro, cinzas e sebo, nas suas roupas estas ficavam muito mais limpas, com muito menos esforço.
Assim nasce o SABÃO.
Se perguntarmos o que é o sabão, praticamente toda as pessoas sabem o que é, e a sua finalidade, no entanto, muito poucos sabem como ele é feito. Exactamente… feito, pois não existe sabão na natureza, ele é produzido por um processo químico, chamado “saponificação”. Ou seja, em termos científicos o sabão é um sal; produto resultante de uma reacção química entre uma gordura e uma base alcalina.

Existem vários métodos de fabrico de sabão, mas o processo mais tradicional, aquele que era feito pelas nossas avós, é o processo a frio. Este caracteriza-se pela adição do hidróxido de sódio ou de potássio, a ácidos gordos. Os ácidos gordos podem ser qualquer tipo de gordura, desde banha bovina (origem animal) ao azeite (origem vegetal). Este tipo de fabrico combina ciência e arte. A parte mais complexa deste método é a ciência, pois a quantidade de soda cáustica e água que se adiciona aos ácidos gordos varia consoante o tipo de gordura que estamos a utilizar. Além disso, é um método algo demorado pois o processo leva cerca de 4 a 6 semanas para se obter o sabão. Contudo, o tempo despendido é largamente compensado pela qualidade do sabão produzido.

Devido ao facto de se trabalhar com soda cáustica, este método requer medidas e equipamentos de segurança. Usar luvas, óculos e trabalhar num ambiente arejado é fundamental.
O sabão natural artesanal é, como o próprio nome indica, composto apenas de produtos naturais sem intervenção de processos industriais no seu fabrico, sendo confeccionado em pequenas quantidades. As vantagens deste sabão são evidentes em relação ao seu “irmão” sintético, derivado de petroquímicos, vendido nos supermercados. Para além de ser mais eficaz do ponto de vista cosmético e medicinal, ele é mais suave e hidratante para a pele, pois a glicerina formada pelo processo de saponificação encontra-se totalmente incorporada. Enquanto, no sabão comercial, uma grande quantidade de glicerina é removida para ser comercializada na indústria cosmética.
O relatório da Royal Society of Chemistry, do Reino Unido, observou que os produtos químicos existentes no sabão comercial que são lançados nos nossos esgotos não são totalmente neutralizados pelo processo de tratamento das águas residuais.
Os químicos em causa são o ftalato, relacionado com problemas de infertilidade e o parabeno, um conservante cancerígeno relacionado com o cancro da mama.
O sabão natural e artesanal é uma alternativa ideal aos detergentes sintéticos pois este é biodegradável, além de ser produzido fora do circuito industrial que, como é sabido, é um dos principais factores de poluição.

O sabão natural artesanal está directamente associado à qualidade de vida e aos hábitos saudáveis. Os cosméticos naturais e ecológicos não são preparados apenas para manter uma aparência bonita, mas procura-se também estender os seus efeitos a todo o organismo, procurando o equilíbrio. De facto, ainda nos dias de hoje, não é fácil encontrar uma gama completa de produtos verdadeiramente naturais e ecológicos. Assim, o sabão VERDADEIRAMENTE natural deverá ser visto não como um luxo, mas como uma necessidade, associada a um estilo de vida mais saudável, contribuindo, simultaneamente, para a redução da nossa pegada ecológica.
Pelo exposto, iremos realizar uma Oficina de Elaboração de Sabões Naturais e Ecológicos na tarde de sábado, 16 de Novembro.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.