Correio do Minho

Braga, sexta-feira

StartUP Portugal - Estratégia Nacional para o Empreendedorismo

A Casa de Chocolate

Ideias

2016-06-11 às 06h00

Vasco Teixeira

Portugal enfrenta dois grandes desafios: emprego e crescimento económico. É necessária uma eficaz implementação de medidas e reformas estruturais para um crescimento sustentável da economia e com a reorientação dos fundos europeus para o tecido produtivo para a criação efetiva de valor e para a formação e o emprego. O crescimento sustentável da economia portuguesa também dependerá muito da capacidade de se estimular a competitividade a nível regional. É, assim, crucial uma estratégia de desenvolvimento regional que aposte no desenvolvimento económico e tecnológico das regiões de uma forma efetiva, sustentável e inteligente. Também há que assegurar a plena operacionalidade do triângulo do conhecimento: educação-investigação-inovação. É preciso que se continue a promover atividades de I&D de base empresarial em setores e atividades económicas dirigidas a mercados de crescimento sustentado. A promoção do empreendedorismo é um dos vários contributos para ajudar a solucionar o grande problema do crescimento anémico da economia, do não aumento das exportações, do emprego, da emigração e fuga de jovens altamente qualificados.
O empreendedorismo é um dos principais motores da inovação, da criatividade, da competitividade e do crescimento económico. O empreendedorismo e as PME são, particularmente para a economia europeia, a mais importante fonte de criação de emprego e de dinamização dos negócios e da inovação. São as novas empresas, em especial as PME, que geram mais novos postos de trabalho na Europa, sendo responsáveis pela criação de 4 milhões de novos empregos por ano. As cerca de 23 milhões de PME europeias representam 99,8% do total das empresas europeias e perto de 67% dos postos de trabalho do setor privado.
Portugal necessita de mais empreendedores, que criem empregos, e que contribuam para o crescimento sustentável e para uma economia mais competitiva.
A Estratégia Nacional para o Empreendedorismo - StartUP Portugal - lançada recentemente pelo Governo tem por objetivo impulsionar o empreendedorismo através de 15 medidas (algumas novas e outras de continuidade da estratégia que se tem vindo a seguir desde há muitos anos).
Destina-se a organizar, desbloquear, promover a partilha de benefícios, boas práticas e recursos, entender, onde há falhas regionais e setoriais e colmatar lacunas. Pensada a quatro anos, foca-se em três áreas de atuação:
i) Ecossistema;
ii) Financiamento;
iii) Internacionalização.
O eixo de intervenção Ecossistema da StartUP Portugal será desenvolvido com o objetivo de identificar e suprir lacunas setoriais e regionais de programa de aceleração, incubadoras de empresas, fablabs, maker spaces e design factories. Também tem o objetivo de aumentar a competitividade internacional destes ativos, de promover a partilha de recursos físicos e de conhecimento.
As políticas públicas de Financiamento a startups vão estar focadas em oferecer alternativas ao crédito bancário, nomeadamente através da promoção de novas formas de financiamento, como o equity crowdfunding e o peer-to-peer, no coinvestimento com os melhores investidores nacionais e internacionais, no reforço da intervenção da Portugal Ventures, enquanto organismo responsável pelo investimento público de Capital de Risco, em setores estratégicos para a economia nacional.
Na área de atuação do eixo Internacionalização serão desenvolvidas várias iniciativas para reforçar o posicionamento de Portugal como um destino mundial de atração de startups, investidores, incubadoras e aceleradoras estrangeiras, e para a promoção do ecossistema nacional nos mercados internacionais.
Estas medidas agora lançadas devem estar ligadas, sempre que possível, a outras medidas e apoios financeiros que a UE lançou no âmbito dos fundos estruturais 2014-2020. Destaque-se o pacote do emprego da UE que sublinha a ligação importante entre as políticas e os instrumentos financeiros da UE, como o Fundo Social Europeu, para apoiar as prioridades e as reformas dos países na área do emprego. A proposta privilegia o lado da procura da criação de emprego e define formas dos Estados Membros incentivarem a contratação, através da redução da carga fiscal sobre o trabalho ou de um apoio acrescido à criação de novas empresas.
O Plano de Ação Empreendedorismo 2020 que a UE implementou visa: i) incluir o ensino e a prática do empreendedorismo nos programas escolares; ii) reduzir o tempo necessário para criar uma empresa, obter as devidas licenças e concluir os processos de falência; iii) acesso ao financiamento; iv) exploração das novas oportunidades de negócio da era digital; v) introduzir programas de orientação, aconselhamento e apoio a mulheres, idosos, trabalhadores migrantes, desempregados e potenciais empresários.
Diversos programas da UE e iniciativas nacionais e regionais complementam este plano de ação. Por exemplo, o Programa para a Competitividade das Empresas e das PME (COSME) que disponibiliza um orçamento de 2,5 mil milhões de euros para o período 2014-2020. Promover o empreendedorismo é um dos objetivos do COSME, em que as atividades incluem o desenvolvimento de competências e atitudes empresariais, em especial entre os novos empresários, os jovens e as mulheres.
Outro exemplo corresponde ao Programa para o Emprego e a Inovação Social dispondo de um orçamento de 920 milhões de euros até 2020. Tem por objetivo apoiar políticas sociais inovadoras, promover a mobilidade dos trabalhadores, bem como facilitar o acesso ao microcrédito e estimular o empreendedorismo social.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

24 Maio 2019

Vote

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.