Correio do Minho

Braga, terça-feira

Uma nova vacina na gravidez

“Novo tabaco” mata 600 mil crianças por ano

Voz à Saúde

2018-10-02 às 06h00

Cíntia Cardal França

Desde Janeiro de 2017 todas as grávidas portuguesas têm acesso a uma nova vacina - Boostrix®. É uma vacina contra a batéria Bordetella pertussis, responsável pela tosse convulsa. Esta patologia é caraterizada por ataques de tosse repetidos que terminam numa inspiração prolongada, profunda, emitindo um som agudo (“guincho inspiratório”).
Desde 1950 que esta é uma doença de declaração obrigatória em Portugal. E, nos últimos anos, tem-se verificado uma reemergência da tosse convulsa mesmo em países com elevada cobertura vacinal, sendo que entre 2012 e 2015, 42% dos casos foram observados em crianças com menos de 2 meses.

Esta infeção é muito contagiosa, sendo facilmente transmitida através de gotas de saliva emitidas durante a tosse ou o espirro. Uma pessoa pode contrair tosse convulsa em qualquer idade, mas metade dos casos ocorrem em crianças com menos de 4 anos. Os casos mais graves verificam-se nos bebés mais pequenos, uma vez que a vacinação contra a tosse convulsa só é fornecida aos 2 meses. Até lá o bebé não se encontra protegido!
A estratégia mais custo-efetiva encontrada pelos investigadores para combater este problema foi a da administração da vacina dTpa (contra a difteria, tétano e tosse convulsa) na gravidez. Esta medida baseia-se na passagem transplacentária de anticorpos da mãe para o filho, conferindo-lhe proteção passiva até ao início da vacinação. Simultaneamente, conferem proteção também à grávida, tornando-a menos suscetível à doença e diminuindo o risco de transmissão ao filho. Não tenha dúvidas quanto a esta vacina! Vários estudos já demonstraram que a vacinação da grávida é segura, nomeadamente sem risco aumentado de morte fetal, aborto espontâneo, prematuridade, pré-eclampsia ou eclampsia.

Assim, a DGS recomenda que todas as grávidas devam ser vacinadas entre as 20 e as 36 semanas de gestação, idealmente até às 32 semanas, após a ecografia morfológica.
Esta vacina deve ser repetida em cada gravidez, uma vez que, nem a infeção nem a vacinação conferem imunidade permanente para esta bactéria. Esta vacina está disponível em todos os Centros de Saúde de forma gratuita.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz à Saúde

30 Outubro 2018

Como combater o AVC

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.