Agrupamento de Maximinos aposta “na formação completa” dos alunos

Entrevistas, As Nossas Escolas

autor

Marta Amaral Caldeira

contactar num. de artigos 1684

A formação integral dos alunos, sustentada na potenciação das suas competências e nos valores humanos e pessoais, é a base do ensino no Agrupamento de Escolas de Maximinos. No arranque de mais um ano lectivo, o director, António Pereira, diz que “as expectativas são altas” e aponta a forte aposta na formação para uma “cidadania activa”.
É com “expectativas altas” que o Agrupamento de Escolas de Maximinos inicia este ano lectivo. O director, António Pereira, assinala a grande motivação existente “tendo em conta o trabalho de qualidade e os bons resultados que temos alcançado nas nossas escolas”.

Um trabalho de excelência que o director assume pela “dedicação do nosso corpo docente e não docente e pelo empenho que sabemos que os pais também têm e dos alunos, que apesar das traquinices normais conseguem acatar aquilo que os mais velhos lhes dizem”.
No total são 1600 alunos que vão frequentar o Agrupamento de Escolas de Maximinos neste ano lectivo 2017/18. “Estamos a iniciar o ano com a mesma normalidade dos anos anteriores, com a excepção de alguns professores que por motivos de baixa ainda tivemos que substituir, mas está tudo no bom caminho”.

Entre os conselhos que o director do Agrupamento de Escolas de Maximinos deixa aos seus alunos é que “sem trabalho não se consegue alcançar nada e o trabalho exige esforço e dedicação e respeito pelos outros é também fundamental para que existam condições de aprendizagem para todos”. “Não estar distraído, não usar telemóvel, ter uma postura adequada à sala de aula e almoçar bem na cantina da escola - que é efectivamente o melhor local para fazer uma refeição completa e respeitar aquilo que é de todos” são mais alguns dos conselhos dados pelo director do agrupamento.

“A nossa grande preocupação é no sentido de darmos passos na formação de jovens que possam ser cidadãos que conhecem os seus direitos e deveres e que são capazes de intervir na sociedade, dando um contributo para que ela seja melhor”, sublinhou António Pereira.
É precisamente com este objectivo que o Agrupamento de Escolas de Maximinos volta a introduzir, por exemplo a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento.
“A disciplina de Cidadania e Desenvolvimento é uma área transversal do primeiro ao terceiro ciclos, com tempo semanal no segundo e terceiro ciclos, em que se pretende dar ferramentas aos alunos para que sejam melhores pessoas, pessoas com valores e melhores cidadãos”.

“Promover uma atitude cívica dos alunos com vista a incentivar a uma maior participação cidadã na sociedade e a sua autonomia individual são objecti- vos”, frisou António Pereira.
O Agrupamento de Escolas de Maximinos abraça, assim, o projecto de Autonomia e Flexibilidade Curricular - que tem várias vertentes, desde logo a vertente de alteração curricular, que começa nos anos iniciais de cada ciclo e cujo princípio orientador é olhar para o currículo do aluno de uma forma integradora, em que as actividades e projectos em que os alunos se envolvam como campanhas solidárias, por exemplo, são vistos como uma forma de desenvolvimento das suas competências.

“Estamos a trabalhar ainda nesta visão de um currículo que não é estanque, e em que se valorizam as várias competências do aluno, mediante os projectos que desenvolva dentro da escola”, sublinhou António Pereira indicando que esta é também uma forma de objectivamente melhorar os resultados académicos. “No fundo, o grande objectivo do nosso Agrupamento de Escolas é dar a possibilidade aos nossos alunos uma educação verdadeiramente completa para o seu futuro”, assinalou António Pereira.

Mais recursos disponíveis para garantir sucesso escolar

O sucesso escolar dos alunos é a maior preocupação do director do Agrupamento de Escolas de Maximinos. Por isso mesmo, o Plano Plurianual de Melhoria que é desenvolvido nas escolas, e que está contratualizado há vários anos com o Ministério da Educação, tem sido essencial para a garantia dos bons resultados académicos e reduzir o abandono escolar.

“Este projecto permite-nos ter recursos adicionais ao nível do 1.º e 2.º ciclos e em que temos um comprometimento com um plano de formação para os professores, permitindo o desenvolvimento de áreas fundamentais com as quais estamos comprometidos com a tutela e tendo uma equipa que reúne com frequência para poder aferir do bom encaminhamento daqueles que são os compromissos que nós temos”.

O director António Pereira diz que este Plano Plurianual de Melhoria “dá-nos maior capacidadepara responder aos desafios que o próprio contrato que temos com o Ministério da Educação nos coloca, através por exemplo da coadjuvação - permitindo-nos dividir as turmas e trabalhar em grupos mais pequenos, respondendo assim mais eficazmente às dificuldades existentes e às lacunas concretas e ultrapassá-las junto dos alunos”.

Estes planos de apoio são especificamente para as disciplinas de Português, Matemática, Bilogia, Física e Química. “Estes apoios são dados a todos os alunos - ou seja, àqueles que precisam efectivamente de ter resultados positivos e também para aqueles que desejam melhorar as suas notas”, indicou o director.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia