Associação de Pais da Escola André Soares solidária com mãe de aluna que divulgou o vídeo de uma lagarta numa refeição servida na cantina

As Nossas Escolas

autor

Teresa M. Costa

contactar num. de artigos 2451

A Associação de Pais da escola de Braga onde foi filmada uma lagarta numa refeição servida na cantina manifestou-se “publicamente solidária” para “apoiar”a mãe da aluna que divulgou o vídeo, caso esta decida “encetar medidas legais” para apurar responsabilidades.
Numa mensagem publicada na sua página de Facebook, a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola André Soares (APAS) congratulou-se ainda pelo anúncio por parte da direcção da escola da “inexistência” de um processo disciplinar sobre a estudante, embora lembre que a encarregada de educação da estudante contrariou aquela informação.

Na sexta-feira, a presidente da APAS denunciou a existência de um processo disciplinar à aluna que divulgou o vídeo da lagarta num prato servido na cantina, tendo no sábado a escola informado o ministério da Educação que não havia nenhum processo contra a estudante. Contudo, a mãe da aluna confirmou à Lusa ter sido chamada à escola e informada da instauração de uma processo disciplinar à filha.

“A Associação manifesta-se publicamente solidária para apoiar a encarregada de educação, caso decida encetar medidas legais para o apuramento de responsabilidades, e não perderá o foco essencial da questão que é continuar a insistir num serviço de cantina com alimentação e higiene digna das nossas crianças”, lê-se na mensagem.

No texto, a Associação de Pais diz ainda ter “o dever de confirmar que dois elementos da Associação testemunharam, a par de inúmeros pais que se encontravam no exterior da escola e até de elementos da estação televisiva SIC, a presença da encarregada de educação na escola na quarta-feira passada”.

Segundo a APAS, aqueles elementos “testemunharam a apreensão e o desassossego da mãe ao entrar na escola, devido à requisição imediata de comparência pela direcção da escola e testemunharam a sua saída em lágrimas, devido à comunicação, de acordo com a própria, de levantamento de processo disciplinar à filha anunciado pela subdirectora da escola”.

Aquela associação refere ainda que a mãe da estudante em causa “viabilizou a divulgação da informação da instauração de processo disciplinar, após lhe ter sido negada a cópia do processo disciplinar para aconselhamento jurídico”.

Na terça-feira começou a circular um vídeo na rede social Facebook que mostrava uma lagarta viva no prato de uma refeição servida na cantina da André Soares, uma situação que a direcção da escola classificou como “reflexo” da “falta de funcionários” na empresa que ali serve refeições.
A Lusa tentou contactar a direcção da escola, que informou “não ter declarações a fazer”.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia