Correio do Minho

Braga,

- +
Agrupamento mostrou consciência cívica
Salão Auto seduz apaixonados por clássicos e carros antigos

Agrupamento mostrou consciência cívica

‘O Beco da Liberdade’ convida a reflectir sobre o sentido da condição humana

Agrupamento mostrou consciência cívica

Ensino

2010-03-06 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Terminou ontem a ‘Semana da Saúde’, iniciativa que, desde segunda-feira, mobilizou a comunidade educativa do Agrupamento Oeste da Colina. No dia de ontem, o destaque vai para a dádiva de sangue e para o registo no banco de dadores de medula óssea, numa iniciativa designada ‘Uma gota de consciência cívica’.

‘Uma gota de consciência cívica’ foi a iniciativa que ontem mobilizou a comunidade educativa do Agrupamento de Escolas Oeste da Colina. A acção integrou o programa da ‘Semana da Saúde’ que ontem chegou ao fim com bastante sucesso.
A EB 2,3 Frei Caetano Brandão foi o palco dessa iniciativa que se consubstanciou numa dádiva de sangue e numa campanha de registo no banco de dadores de medula óssea.

“A iniciativa está a correr muito bem. Como é dirigida a adultos, temos tido a participação de professores, auxiliares de acção educativa e também dos encarregados de educação”, disse Cristina Fertuzinhos, professora coordenadora da Educação para a Saúde, ao ‘Correio do Minho’.

As dádivas de sangue não são propriamente uma novidade nesta escola. Desta vez, o facto novo foram as sessões de sensibilização para a doação de medula óssea, a que assistiram os alunos do 6.º ano.
Para a iniciativa ‘Uma gota de consciência cívica’, o agrupamento contou com a colaboração do Instituto Português do Sangue e do Centro de Histocompatibilidade.

“Balanço muito positivo”

Cristina Fertuzinho, fez um balanço “muito positivo” de uma semana que teve iniciativas muito diversas dirigidas a todo o agrupamento. “Sentimos que foi uma iniciativa que mexeu com as escolas”, sublinhou a professora.
O programa desta Semana da Saúde promoveu, por exemplo, sessões de esclarecimento para alunos do 7.º ano para prevenir comportamentos desviantes.

Contemplou, entre muitas outras, uma iniciativa que divulgou a agricultura biológica. Na segunda-feira, a sopa servida na cantina da escola foi toda ela confeccionada com ingredientes biológicos, com destaque para as couves que foram colhidas na horta da escola, pelos próprios alunos.

Ainda não podem dar sangue... mas também ajudaram

António Fertuzinhos, Israel Machado e Gustavo Gomes ainda não têm idade para dar sangue ou ser dadores de medula óssea, mas também colaboraram na iniciativa ‘Uma gota de consciência cívica’. Alunos da turma 9.º3, os três jovens ficaram incumbidos de receber quem se dirigiu à Escola EB 2,3 Frei Caetano Brandão para dar sangue e/ou inscrever-se no banco de dadores de medula óssea. “Tem sido uma experiência interessante e têm vindo muitos encarregados de educação”, revelaram ao nosso jornal.

Encarregados de educação apoiaram iniciativa

A par de auxiliares e professores, na iniciativa de ontem participaram sobretudo encarregados de educação. Foi o caso de Marisa Dias, mãe de um aluno que frequenta a EB 2,3 Frei Caetano Brandão.
“Vim cá porque acho que é muito importante participar neste tipo de iniciativas. Vim, sobretudo, para me inscrever como dadora de medula óssea, pois tenho uma cliente que tem um filho com leucemia, o que marcou bastante. Não custa nada: perdemos aqui meia horinha e podemos salvar uma vida”, disse ao ‘Correio do Minho’, logo que acabou de dar sangue.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.