Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Alunos levam nome de Amares até à China
Criação artística da Companhia de Teatro de Braga interpela as fronteiras

Alunos levam nome de Amares até à China

José Lopes é o novo director da Faculdade de Filosofia de Braga

Cávado

2015-07-11 às 06h00

Miguel Viana

EQUIPA formada por alunos da Escola Secundária de Amares (ESARobots) participam, na próxima semana, no ‘ROBOCUP 2015’, na cidade chinesa de Hefei. A ESAROBOTS representa Portugal na categoria de Dança Robótica Júnior B.

A equipa ESARobots, formada por alunos do Agrupamento de Escolas de Amares (AEA) vai participar, de 17 a 23 de Julho, no ‘ROBOCUP 2015’, que decorre de 17 a 23 de Julho, na cidade de Hefei, na China.

O evento junta equipas de estudantes de todo o mundo que se dedicam à construção de ‘robots’.
Os alunos de Amares vão representar Portugal na categoria de Dança Robótica Júnior B, com ‘robots’ feitos a partir de mateririais reciclados. “Com parcos recursos nós conseguimos ver reconhecido o trabalho a nível nacional, como consequência, fomos convidados a representar Portugal nesta modalidade de robótica na China”, destacou Pedro Cerqueira, presi- dente do AEA, na conferência de imprensa de apresentação da equipa, ontem, na Câmara Municipal de Amares (CMA).

O autarca amarense, Manuel Moreira, considerou que o trabalho desenvolvido pelo AEA “enobrece Amares” e, dirigindo-se aos alunos, acrescentou que “levam o nome de Amares a nível nacional e levam Amares à China”. “Representam o país mas também Amares.”
Manuel Moreira disse que era um dever da autarquia apoiar o projecto que dignifica o concelho, mas lamentou a falta de apoios do Ministério da Educação (ME). “Lamento que o senhor director (do AEA) tenha de andar a mendigar apoios. O ME devia participar. É o ensino que está em causa, é aquilo que somos bons e temos que investir nisso”, disse o autarca.

O coordenador do projecto, Luís Paulo, frisou que a construção dos ‘robots’ envolveu um conjunto vasto de áreas do saber e da ciência.

“Para elaborarem estes projectos têm de saber de Electrónica, de Programação . Inglês, Física para estabilizar os ‘robots’, a Matemática para fazer cálculos. Há um sem número de competências que começam a ser trabalhadas em contexto de sala de aula e os pequenos projectos, quando começam a ganhar outra dimensão tentamos aproveitá-los e a competição acaba por ser uma outra forma de os cativar (aos alunos)”, salientou o professor,
A equipa, formada por três alunos do Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos e um do Curso Profissional de Electrónica e Telecomunicações, vai concorrer com um ‘robot’ humanóide, um computador e uma impressora que vão dançar ao ritmo da música. Na China terão que construir um novo ‘robot’, com novas coreografias, em conjunto com equipas estrangeiras. A competição tem como tema o ‘Ano Internacional da luz’.

A equipa ESARobots sagrou-se campeã nacional na categoria de Dança Robótica Júnior B no Festival Nacional de Robótica 2015 que decorreu de 8 a 12 de Abril em Vila Real, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.