Correio do Minho

Braga, sábado

Associação quer duplicar número de alunos que tocam cavaquinho
Gualterianas responderam a modelo de “consenso alargado”

Associação quer duplicar número de alunos que tocam cavaquinho

Famalicão vence prémio de promoção empresarial

Braga

2019-06-19 às 11h34

Redacção

Project’arte na Tradição marca presença nas Festas de São João, envolvendo os alunos que integram projecto em várias escolas de Braga. Associação pretende ainda chegar a outros concelhos.

Não deixar perder a tradição e ensinar os mais novos a tocar cavaquinho é o objectivo da Associação Project’arte na Tradição. Com forte presença no programa das Festas de São João, a associação vai envolver cerca de 300 alunos das várias escolas do 1.º ciclo do concelho que integram o projecto, abrindo o Festival Braga Capital do Cavaquinho. O presidente da associação, que falava ontem em directo para a rádio ‘Antena Minho’, assumiu que se pretende duplicar o número de alunos que estão a aprender a tocar cavaquinho. Mário Talaia avançou mesmo com a possibilidade do projecto avançar além fronteiras.

A rádio ‘Antena Minho’ está no centro das Festas de São João de Braga a transmitir em directo das 8 às 18 horas, ininterruptamente, num estúdio montado junto ao edifício do Posto de Turismo, e com emissão especialmente dedicada ao São João de Braga, com a projecção de muitos daqueles que fazem valer as festividades sanjoaninas bracarenses. E ontem foi a vez de dar voz a Mário Talaia, presidente da Associação Project’arte na Tradição. O cavaquinho também é ‘rei’ nas Festas de São João de Braga e, por isso, não faltam iniciativas para promover este instrumento musical. “Somos um grupo de amigos que trabalha na arte da música. Desde sempre sentimos a necessidade de transmitir os nossos conhecimentos a outros para não se perder a tradição”, justificou aquele responsável, referindo que “só sabiam tocar cavaquinho os jovens liga- dos aos grupos e ranchos ou quem tinha familiares muito próximos a tocar”.

Daí surgiu a ideia de criar a associação com o objectivo divulgar e ensinar a tocar o cavaquinho. “Começamos com o projecto junto das escolas e promovemos algumas actuações para os alunos mostrarem o seu trabalho”, explicou Mário Talaia.
Actualmente são 350 os alunos, entre os 4 e os 12 anos, envolvidos no projecto. “Temos turmas fixas nas escolas básicas do 1.º ciclo. Neste momento, temos cinco professores a trabalhar connosco e cada aluno tem, pelo menos, uma hora por semana para aprender a tocar cavaquinho”, informou aquele responsável, admitindo que os mais novos “têm mostrado muito interesse em aprender a tocar cavaquinho”. E apesar de ser um instrumento relativamente fácil de aprender a tocar, Mário Talaia confessou que “tocar um bocadinho é sempre fácil, agora ser um bom tocador já é bem mais difícil”.

Todos os anos, o projecto tem cativado mais escolas e mais alunos, por isso, o presidente espera duplicar o número de alunos em breve. E alargar o projecto aos concelhos vizinhos de Barcelos, Vila Verde e Amares também é um dos objectivos da associação”, anunciou o presidente, ainda em conversa com o locutor Manuel Lago, ao microfone da rádio Antena Minho. Mário Talaia acredita que os alunos possam, daqui a uns anos, colaborar com a associação.
São três as demonstrações de cavaquinhos com a participação dos alunos envolvidos no projecto que integram o programa das Festas de São João. O ‘ponto alto’ está marcado para o próximo sábado com a actuação, em simultâneo, de 300 alunos, para abrir a Braga Capital do Cavaquinho.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.