Correio do Minho

Braga, sábado

Autarca de Viana defende conexão da Linha do Minho ao aeroporto
Ministro do Planeamento e das Infraestruturas inaugurou Pavilhão Desportivo de Fragoso

Autarca de Viana defende conexão da Linha do Minho ao aeroporto

Borges e dez jogadores rescindiram contrato com Palmeiras FC

Alto Minho

2018-09-24 às 11h24

Redacção

José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e da CIM do Alto Minho, defendeu no Fórum Nacional de Investimentos uma “estratégia” para o desenvolvimento da região.

O presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e da Comunidade Intermunicipal (CIM) Alto Minho, José Maria Costa, defendeu na passada sexta-feira, durante o Fórum Nacional de Investimentos – Portugal 2030, que decorreu no Porto, uma participação mais activa da Região Norte na estruturação do Portugal 2030, designadamente com uma estratégia integrada de desenvolvimento da região e com uma atitude proactiva na construção deste documento.

O autarca sublinhou, durante o Fórum, que aconteceu na Fundação Cupertino de Miranda para efectuar um balanço e abordar as prioridades da região do Programa Nacional de Investimentos Portugal 2030, ser necessária uma estratégia integrada que sustente a construção do documento, mediante estratégias de base regional - os Planos de Acção Regionais de âmbito NUTS II e com um balanço preliminar detalhado e num debate regional à escala da NUTS II (e suas distintas sub-regiões NUTS III) sobre a aplicação do Acordo de Parceria ‘Portugal 2020’ e dos diversos Programas Operacionais (incluindo PDR 2020 e PO Mar 2020) na Região do Norte e no restante País, avaliando, de forma específica, os principais aspectos chave da montagem e operacionalização do “Portugal 2020”, quer no sentido de aproveitar algumas das suas boas práticas, quer para não se voltar a incorrer em determinados erros gravemente penalizadores para a adequada eficácia e eficiência de aplicação dos referidos instrumentos de financiamento.

“Necessitamos de uma postura mais proactiva das instâncias regionais para a construção deste documento, que é fundamental para ajudar a estruturar futuros programas operacionais regionais”, adiantou, defendendo uma nova conexão ferroviária da Linha do Minho com o aeroporto Francisco Sá Carneiro.
“Face à relevância que o aeroporto tem tido nos últimos anos no que toca ao crescimento e desenvolvimento da economia da Região Norte, e face às boas interligações existentes com destinos exportadores, torna-se fundamental potenciar esta importante infraestrutura aeroportuária”, esclarecendo que a ligação poderia ser estabelecida com a ligação do Aeroporto à estação de Leandro (Maia), que dista em 9.7 km em linha recta do aeroporto.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.