Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Baldios do Barroso com gestão partilhada
HC Braga visita Sanjoanense e OC Barcelos recebe Benfica

Baldios do Barroso com gestão partilhada

Luís Rodrigues é o novo director da Startup Braga

Baldios do Barroso com gestão partilhada

Cávado

2019-12-10 às 06h00

Redacção Redacção

Agrupamento de Baldios do Barroso foi constituído num protocolo assinado em Salto, Montalegre. Com esta constituição, os baldios passam a ter uma gestão partilhada e que conta com o apoio técnico da Forestis.

A constituição do Agrupamento de Baldios do Barroso, entre a Coopbarroso, a entidade promotora em Montalegre, e a Forestis já foi formalizada. “A organização foi perfeita na materialização deste processo. Está constituído um agrupamento de baldios que passa a ter uma gestão partilhada e que conta com o apoio técnico da Forestis que tem tradição na gestão do baldio e na valorização da floresta”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Montalegre, Orlando Alves, durante a cerimónia, que decorreu no auditório do Ecomuseu do Barroso - Casa do Capitão, em Salto.

A ideia é apoiar a criação de Agrupamentos de Baldios, envolvendo um financiamento de 3,6 milhões de euros ao longo de três anos, assegurado pelo Fundo Florestal Permanente.
Também o presidente da Forestis, Manuel Braga da Cruz, defendeu que este protocolo é um protocolo muito importante. “A nossa ambição é de criar 10 agrupamentos de baldios na área onde a Forestis tem associações de produtores florestais. Queremos criar hábitos de maior responsabilidade por parte dos proprietários e corrigir o que está mal em matéria de cadastro e registo dos baldios”, referiu Manuel Braga da Cruz. E o presidente da Florestis foi mais longe: “o nosso desígnio é que os perímetros florestais de Montalegre sejam bem geridos, possam ter floresta certificada a cumprir regras europeias com maior proveito e rendimento para todos. A madeira de floresta certificada tem prémio de preço e, por isso, vale a pena apostar nessa valorização”.

Para o presidente da Coopbarroso, Nuno Sousa, esta é uma ferramenta fundamental para uma boa gestão. “Temos uma grande área que não está a ser verdadeiramente aproveitada. O agrupamento vai permitir meios materiais e técnicos para ajudar os gestores dos baldio”, frisou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.