Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva quer levar leituras a mais freguesias
Discussão pública do Plano Estratégico Educativo Municipal até 30 de outubro

Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva quer levar leituras a mais freguesias

SC Braga: “Prontos para fazer um grande jogo”

Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva quer levar leituras a mais freguesias

Braga

2019-08-14 às 08h08

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Projecto PI-FLU - Mergulha na Leitura, que está a decorrer nas piscinas de Nogueira, Parretas e Dume, está a ser “um sucesso”. Directora da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva quer alargar projecto e deixou repto a outros presidentes de junta.

O “sucesso” do projecto PI- Flu - Mergulha na Leitura ditou já a continuidade para o próximo ano, mas a directora da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, que assistiu ontem a uma leitura encenada na Piscina de Nogueira, aproveita para lançar o repto a outros presidentes de junta e uniões de freguesia. “Está a ser um casamento profícuo entre a biblioteca e as duas uniões de freguesia que aceitaram o desafio. Queremos continuar o projecto e alargar a todas as juntas e uniões de freguesia que têm sob a sua alçada piscinas ou praias fluviais”, apelou Aida Alves, adiantando que, neste período balnear, ainda podem aderir ao projecto até meados de Setembro.
Este ano, foram duas as uniões de freguesia que aceitaram o repto e crianças, jovens e famílias são convidados a lerem um livro e a ouvirem uma história encenada enquanto vão dar um mergulho às piscinas das Parretas, de Dume e de Nogueira.

A Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva é “um equipamento cultural ao serviço da comunidade e tem a obrigação de levar as leituras e o livro à comunidade”, por isso, Aida Alves viu com “muita satisfação” a participação das duas uniões de freguesia, destacando aqui ainda a mobilização da associação de pais e de moradores das Parretas. “Esta adesão acaba por ser a ‘corda’ que gostaríamos de estender a mais gente e que mais freguesias agarrassem este projecto”, apelou.
Sobre o “sucesso” do PI-Flu - Mergulha na Leitura, a directora daquele equipamento público confessou que estava à espera. “Só queria que os presidentes de junta pudessem ver o impacto que tem junto das comunidades e ficassem satisfeitos. E foi o que aconteceu”, assegurou Aida Alves, que como utente de piscinas também sentia falta de livros, revistas e jornais, quando eventualmente se esquecia deles em casa.

Quem também não faltou à encenação da história da Carochinha e do João Ratão, contada por Pedro Rodrigues e Mafalda Santos da Malad’Arte, foi a presidente da União de Freguesia de Nogueira, Fraião e Lamaçães. Goreti Machado destacou “as mais-valias” deste projecto, garantindo que o protocolo assumido com a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva está a ser “muito positivo”. Este projecto “é uma forma de motivar as crianças para a leitura, já que hoje é um problema por causa dos meios informáticos”, alertou a autarca, acreditando que o Pi-Flu pode ser “um motor de arranque para os mais novos chegarem a casa e quererem ler um livro”.
A assistir à leitura encenada estava Idália da Silva. Apesar de ser “raro” ir à piscina de Nogueira, ontem aquela bracarense gostou da iniciativa, defendendo que “é uma motivação para as crianças lerem mais”.
Também Maria Vieira, que foi para a piscina com os filhos e a sobrinha, foi “surpreendida” com a leitura encenada, ficando a assistir com os pequenos, que gostaram da história.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.