Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Chuva intensa inundou ruas e túneis em Braga
Guimarães: Festival de Guitarra “com maior participação internacional de sempre”

Chuva intensa inundou ruas e túneis em Braga

‘Provedoras da cidadania transfronteiriça’ dão distinção à eurocidade Cerveira-Tomiño

Chuva intensa inundou ruas e túneis em Braga

Casos do Dia

2019-10-20 às 06h00

Miguel Viana Miguel Viana

Viaturas ficaram bloqueadas pela água na Rua Maria Amélia Bastos Leite, em Ferreiros, onde algumas garagens ficaram inundadas.

Cerca de 15 viaturas ficaram retidas pela água, ontem de madrugada e de manhã, na Rua Maria Amélia Bastos Leite, em Ferreiros. A situação obrigou à intervenção dos Bombeiros Voluntários de Braga, que rebocaram as viaturas, que tinham a água ao nível das rodas.
Na origem da inundação esteve a forte chuvada que se fez sentir em Braga durante a manhã de ontem que fez com que o rio Este saísse das margens.

O presidente da Junta da União de Freguesias de Ferreiros e Gondizalves, João Costa, referiu que a situação “já é crónica e ocorre sempre que chove”. O autarca lembrou que o “Município de Braga já colocou uma placa nas entradas da rua a alertar para o perigo de cheias rápidas. Esta era uma situação que já se previa”. Ainda assim, referiu João Costa, “a União de Freguesias já alertou muitas vezes a câmara de Braga para a situação” e que as duas autarquias se têm empenhado na limpeza das margens do rio.

O vereador da Protecção Civil da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, acrescentou que o local está devidamente sinalizado, pelo que “as pessoas têm de estar atentas” á subida repentina das águas do rio Este. Firmino Marques lembrou que o problema já existe há anos, e que a autarquia, sozinha, pouco ou nada pode fazer para o resolver. “Aquela zona tem de ser intervencionada, mas há questões que envolvem os particulares (proprietários dos terrenos junto ao rio Este), a Agência Portuguesa do Ambiente (entidade gestora dos recursos hídricos em Portugal) e até o próprio município, mas tem de ser um intervenção concertada entre todos. A Câmara sozinha nada pode fazer”, indicou Firmino Marques.

O vereador da Protecção Civil Municipal deu conta de que “até agora (ontem de manhã) ja registamos cerca de 30 ocorrências. Temos todos os meios dos bombeiros (Sapadores e Voluntários) , da AGERE, da divisão de Obras Municipais e da Divisão Municipal de Protecção Civil no terreno”.
Além da rua de Ferreiros, foram registadas inundações no túnel junto ao Hotel Meliã e na rotunda junto ao Hospital Privado de Nogueira. Na Rua Conselheiro Lobato uma oficina de automóveis ficou com o armazém inundado, dado que se situa a poucos metros do rio Este. Enchurradas ocorridas nas freguesias de Esporões e Morreira levaram à intervenção dos bombeiros e de meios municipais. Até meio da tarde de ontem foram registadas em Braga, cerca de 40 ocorrências.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.