Correio do Minho

Braga,

- +
Encontros Camilianos regressam em 2021
Zwai traz magia de Natal ao Theatro Circo

Encontros Camilianos regressam em 2021

Esposende: 7 detidos por tráfico de estupefacientes e posse de arma proibida

Encontros Camilianos regressam em 2021

Vale do Ave

2019-10-23 às 12h44

Redacção Redacção

Foi com um balanço positivo que terminaram os Encontros Camilianos de São Miguel de Seide. Próxima edição realiza-se em 2021 com muitas surpresas.

O temporal que assolou a região Norte no passado fim-de-semana não esmoreceu o entusiasmo de uma centena de participantes que marcaram presença no roteiro literário sobre a vida e a obra de Camilo Castelo Branco no concelho de Ribeira de Pena, em Trás-os-Montes.
A actividade inseriu-se no programa dos 5.ºs Encontros Camilianos de São Miguel de Seide, e teve por objectivo proporcionar aos congressistas inscritos uma visita a locais camilianos ribeirapenenses, em especial aos que serviram de cenário para a produção de uma das mais célebres novelas do romancista: Maria Moisés.

As más condições atmosféricas proporcionaram visitar apenas um dos emblemáticos locais camilianos daquele concelho transmontano, a Ilha dos Amores, no rio Tâmega, e a Igreja de Santo Aleixo de Além Tâmega. Porém, na impossibilidade de percorrer outros cenários convocados para a novela, os participantes estiveram na pequena casa onde Camilo viveu, em Friú- me, com a sua primeira mulher, Joaquina Pereira de França; na Igreja de São Salvador, onde o jovem casal se consorciou, em 1841; e na ponte de Arame, uma construção que permite a travessia pedonal e a ligação entre duas freguesias de Salvador e de Além Tâmega, estrutura que será, muito em breve, deslocalizada, devido à construção da barragem de Daivões.

No período da tarde, os participantes assistiram à representação da peça Maria Moisés, em teatro de marionetas, levada à cena pelo Serviço Educativo da Casa de Camilo, em São Miguel de Seide, e à apresentação da citada obra de Camilo.
O director da Casa de Camilo e do Centro de Estudos Camilianos, José Manuel de Oliveira, fez um balanço muito positivo dos Encontros Camilianos, “não só pelo respectivo programa cultural, pedagógico e científico, de enorme interesse ao nível da educação formal, não formal e informal, como também pela excelente adesão demonstrada pelos docentes das disciplinas de Português e de História dos 2.º e 3.º Ciclos”.

Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, salientou “o papel de enorme relevo, impacto e alcance que tem constituído a programação da Casa de Camilo e do Centro de Estudos Camilianos, na difícil, mas não menos desafiante e estimulante, missão que constitui a promoção e a divulgação da vida e da obra do romancista de São Miguel de Seide”. O autarca destacou mesmo que “o Museu de São Miguel de Seide, pela regularidade e qualidade da sua programação e pelo seu dinamismo em termos culturais e científicos, evidencia-se e é reconhecida como exemplo de excepção entre as suas congéneres portuguesas na valorização do património vivencial e literário dos nossos escritores mais representativos”.
A próxima edição dos Encontros Camilianos de São Miguel de Seide acontecerá daqui a dois anos, em Outubro de 2021, e estão prometidas surpresas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.