Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Estudantes de Braga experimentam modalidades de desporto paralímpico
Musealização das ruínas romanas das Carvalheiras cria parque urbano

Estudantes de Braga experimentam modalidades de desporto paralímpico

Mercadinho de Natal de Famalicão com os melhores produtos locais

Desporto

2018-12-04 às 14h26

Rui Serapicos

Pavilhão da EB Francisco Sanches, em Braga, acolheu ontem acção de demonstração e experiência de modalidades desportivas para pessoas com deficiências. Fazer desporto é inclusão e superação, disse a vereadora Sameiro Araújo.

O Comité Paralímpico de Portugal levou a efeito, ontem, em Braga, em parceria com a Câmara de Braga - que assinalou o Dia Paralímpico Municipal, uma jornada de demonstração de sete modalidades. No pavilhão da Escola Francisco Sanches, estiveram ao alcance de centenas de alunos daquele estabelecimento de ensino e de outros da cidade de Braga, modalidades como andebol em cadeira de rodas, atletismo, e ainda boccia, goalball, judo, voleibol sentado e ténis de mesa.
Houve uma sessão de abertura, à qual assistiu também um grupo do Instituto Novais e Sousa. Usou da palavra Márcia Araújo, invisual de 17 anos que em 2017 conquistou, em Itália, uma medalha de bronze aos 100 metros. “Comecei no corta-mato escolar e desde os 12 anos que me dedico mais a sério à prática desportiva”, explicou, para alunos que a escutavam sentados no piso do pavilhão, frisando que fazer desporto é “uma motivação extra” com efeitos não só na vida pessoal mas também para superação na vida escolar. Em declarações ao Correio do Minho, a jovem atleta, que se encontrava acompanhada de Alexandra, a guia que normalmente acompanha a irmã, revelou que com acumular de treinos e provas começa por vezes a sentir algum cansaço e a sentir necessidade de férias, mas depois quando se encontra em ferias já volta a sentir necessidade de correr.
Na sessão de abertura, usaram da palavra também Jorge Amado, director do Agrupamento de Escolas Francisco Sanches, e ainda José Manuel Lourenço, do Comité Paralímpico de Portugal, e Sameiro Araújo, vereadora do desporto da Câmara Municipal de Braga.
Jorge Amado começou por felicitar o Município de Braga por ter sido nomeado a melhor Cidade Europeia do Desporto e, dirigindo-se directamente aos estudantes, afirmou que “têm de correr e brincar - mas também têm de aprender matemática”.
José Manuel Lourenço, do comité Paralímpico de Portugal, felicitou a Federação Portuguesa de Andebol, pois na vertente de cadeira de rodas a selecção nacional sagrou-se no fim de semana campeã europeia.
Aaquele responsável apelou aos jovens alunos para que partilhem com os familiares e com os amigos as experiências de contacto com as modalidades paralímpicas e se conhecerem alguém com alguma incapacidade que lhes digam que podem praticar desporto.
Sameiro Araújo, a vereadora do Desporto na Câmara de Braga, realçou o desporto como via de superação pessoal e de inclusão social e exortou os jovens a contactarem com as modalidades e com os praticantes ali presentes - além de Márcia Araújo também estavam os paralímpicos do SC Braga José Carlos Macedo e Domingos Vieira. A autarca lembrou que Braga, com o propósito de se afirmar como “uma cidade inclusiva”, tem vindo a promover actividades para pessoas com deficiência, como o boccia, o basquetebol em cadeira de rodas ou a escalada.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.