Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Estudantes de Braga experimentam modalidades de desporto paralímpico
Mil a correr pelos direitos humanos

Estudantes de Braga experimentam modalidades de desporto paralímpico

Associação Gerações vai apostar na formação para qualificar serviços

Desporto

2018-12-04 às 14h26

Rui Serapicos

Pavilhão da EB Francisco Sanches, em Braga, acolheu ontem acção de demonstração e experiência de modalidades desportivas para pessoas com deficiências. Fazer desporto é inclusão e superação, disse a vereadora Sameiro Araújo.

O Comité Paralímpico de Portugal levou a efeito, ontem, em Braga, em parceria com a Câmara de Braga - que assinalou o Dia Paralímpico Municipal, uma jornada de demonstração de sete modalidades. No pavilhão da Escola Francisco Sanches, estiveram ao alcance de centenas de alunos daquele estabelecimento de ensino e de outros da cidade de Braga, modalidades como andebol em cadeira de rodas, atletismo, e ainda boccia, goalball, judo, voleibol sentado e ténis de mesa.
Houve uma sessão de abertura, à qual assistiu também um grupo do Instituto Novais e Sousa. Usou da palavra Márcia Araújo, invisual de 17 anos que em 2017 conquistou, em Itália, uma medalha de bronze aos 100 metros. “Comecei no corta-mato escolar e desde os 12 anos que me dedico mais a sério à prática desportiva”, explicou, para alunos que a escutavam sentados no piso do pavilhão, frisando que fazer desporto é “uma motivação extra” com efeitos não só na vida pessoal mas também para superação na vida escolar. Em declarações ao Correio do Minho, a jovem atleta, que se encontrava acompanhada de Alexandra, a guia que normalmente acompanha a irmã, revelou que com acumular de treinos e provas começa por vezes a sentir algum cansaço e a sentir necessidade de férias, mas depois quando se encontra em ferias já volta a sentir necessidade de correr.
Na sessão de abertura, usaram da palavra também Jorge Amado, director do Agrupamento de Escolas Francisco Sanches, e ainda José Manuel Lourenço, do Comité Paralímpico de Portugal, e Sameiro Araújo, vereadora do desporto da Câmara Municipal de Braga.
Jorge Amado começou por felicitar o Município de Braga por ter sido nomeado a melhor Cidade Europeia do Desporto e, dirigindo-se directamente aos estudantes, afirmou que “têm de correr e brincar - mas também têm de aprender matemática”.
José Manuel Lourenço, do comité Paralímpico de Portugal, felicitou a Federação Portuguesa de Andebol, pois na vertente de cadeira de rodas a selecção nacional sagrou-se no fim de semana campeã europeia.
Aaquele responsável apelou aos jovens alunos para que partilhem com os familiares e com os amigos as experiências de contacto com as modalidades paralímpicas e se conhecerem alguém com alguma incapacidade que lhes digam que podem praticar desporto.
Sameiro Araújo, a vereadora do Desporto na Câmara de Braga, realçou o desporto como via de superação pessoal e de inclusão social e exortou os jovens a contactarem com as modalidades e com os praticantes ali presentes - além de Márcia Araújo também estavam os paralímpicos do SC Braga José Carlos Macedo e Domingos Vieira. A autarca lembrou que Braga, com o propósito de se afirmar como “uma cidade inclusiva”, tem vindo a promover actividades para pessoas com deficiência, como o boccia, o basquetebol em cadeira de rodas ou a escalada.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.