Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Fantasia ilustra muros da EB1 das Parretas
GNR apreende 46 pneus furtados em Famalicão

Fantasia ilustra muros da EB1 das Parretas

Plano Municipal da Juventude construído de forma participada para os jovens do concelho

Fantasia ilustra muros da EB1 das Parretas

As Nossas Escolas

2019-08-01 às 06h00

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

É o mundo mágico dos desenhos animados da Disney que serviram de inspiração à comunidade das Parretas para ilustrar e dignificar os muros da escola básica local. O resultado do projecto que mobilizou todos está à vista e merece ser visitado.

“Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”.
Fernando Pessoa

Os alunos da Escola Básica das Parretas, na freguesia de Real, vão ter uma grande surpresa, quando em Setembro regressarem às aulas e encontrarem os muros do estabelecimento pintados com os cenários mágicos das histórias da Disney. O sonho comanda a vida e, por isso, a comunidade das Parretas juntou-se para que as crianças possam sonhar todos os dias.
É um mundo maravilhoso, colorido e divertido que merece ser apreciado por todos. É um mundo que promete fazer os dias das crianças da EB1 das Parretas mais felizes.

Foi da Associação de Pais que nasceu o projecto de pintar os muros da escola, tal como conta a presidente Sandra Ataíde. “Cresci neste bairro e o meu filho ingressou nesta escola no ano passado e estou muito feliz por termos conseguido mobilizar todos em prol deste projecto”, contou a responsável, indicando que o estabelecimento tinha algumas necessidades, nomeadamente de infiltrações, que neste momento estão ultrapassadas.
“O recreio da escola estava a precisar de ser retocado, bem como todos os muros, e pensámos nesta intervenção, conseguindo reunir vontades quer de professores e funcionários, quer de alunos, quer da comunidade exterior, só nos faltavam mesmo os materiais e as tintas para levarmos a cabo o trabalho”, indicou a presidente da Associação de Pais da EB1 das Parretas, recordando que o projecto se começou a consubstanciar depois de uma visita à escola com a presença de vários responsáveis autárquicos conseguimos os apoios da Câmara Municipal de Braga para podermos concretizar o projecto”, disse Sandra Ataíde.

O Bairro das Parretas volta a dar o exemplo da união que o caracteriza em projectos que mobilizam a comunidade. Com as tintas e os materiais na mão, as professoras Patrícia Braga, formada em Artes, e Juliana Bernardo, da área de ensino especial, lideraram o projecto de mudar a face da escola, com o apoio da Associação de Pais, da Associação de Moradores do Bairro das Parretas e seu presidente Pedro Pereira, comunidade educativa e de muitas vontades que se juntaram para pintar muros e os cenários idílicos no recreio. O projecto concretizou-se em sete dias, já depois do fim do ano lectivo ter findado em Junho último. Todos vestiram a camisola, pelo menos é o que diz uma das artistas que pintou os murais, a professora Patrícia Braga. “Nunca tinha participado num projecto destes e estou muito feliz por tê-lo feito, pois conseguiu, de facto, unir as pessoas em torno de um bem maior, que é a felicidade das nossas crianças”, disse. “Fiquei muito surpreendida com a adesão das pessoas, que aqui vinham dar uma ‘mãozinha’ mesmo depois do seu dia de trabalho”.

Para a professora Juliana, que dá aulas de ensino especial na EB1 das Parretas, este foi um projecto “super divertido”. “É bom estar junto das pessoas e ver que todas se importam com esta escola e com os seus alunos. São projectos que mostram a união de uma comunidade e a força que ela tem, quando há um fim que mobiliza todos”.
Alcinda Leite, a coordenadora da EB1 das Parretas, agradece a todos quantos colaboraram neste projecto e em outras actividades “tornando a escola mais aberta e os alunos mais felizes”, disse. “Só todos juntos conseguiremos concretizar os sonhos”.

Comunidade juntou-se mais uma vez para tornar os dias das crianças mais felizes

As histórias da Branca de Neve, da Ariel, dos 101 Dálmatas, do Nemo e outras são contadas agora nos cenários que ‘ilustram’ os muros da EB1 das Parretas e que prometem levar mais longe os sonhos dos seus cerca de 80 alunos.
Altino Bessa, vereador da Câmara Municipal de Braga, diz que o resultado “é digno de ser visitado” até pela comunidade exterior, indicando que este “é um exemplo” também para ser replicado por outras comunidades, associações e empresas. “A câmara está sempre disponível para colaborar neste tipo de projectos de grande envolvimento geral e que representam também custos mais baixos para o próprio município, uma vez que são realizados pela própria comunidade local, tal como aconteceu aqui na EB1 das Parretas”.

“A nossa resposta foi praticamente imediata e o resultado está à vista - é um projecto muito bonito, muito bem executado, realizado com empenho e dedicação e com uma valor imensurável”, disse Altino Bessa, em visita ao estabelecimento. “Valeu a pena, de facto, a Câmara Municipal ter cooperado com esta escola e com as associações locais ao disponibilizar os materiais necessários para que este projecto pudesse ser concretizado pela mão da comunidade - o que só por si é digno de realce”.

O vereador Altino Bessa destaca o facto de a cidade de Braga ter vários exemplos de projectos de grande envolvimento comunitário, apontando, por exemplo, para o projecto que contou com o apoio da Zome, que no Dia do Colaborador, pintaram os muros da Praça das Fontainhas.
Outro exemplo citado é o da Primavera Software, cujos colaboradores também colaboraram na pintura do edifício da Cruz Vermelha. “É preciso que haja mais esta responsabilidade social, à qual tenho apelado, pois os resultados são sempre benéficos para a comunidade”.

Orgulhoso do resultado final que hoje se pode apreciar no recinto da EB1 das Parretas está também o presidente da Junta da União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe, Francisco Silva.
“Este projecto é um exemplo a seguir e mostra bem que, quando a comunidade se envolve, como foi neste caso, o resultado só pode ser excelente”, afirmou. “Certamente que esta será uma grande surpresa para os alunos quando regressarem em Setembro à escola e julgo que este será um forte contributo para que o novo ano lectivo 2019/20 comece de uma forma completamente diferente e animada”.

Francisco Silva refere que sempre que são as comunidades a realizar projectos como este existe um maior cuidado em não estragar. Aponta como exemplos o projecto comunitário que pintou também os muros da piscina local ou mesmo o projecto que transformou um campo de terra batida em relvado sintético e que foi possível através do Orçamento Participativo ‘Tu Decides!’, promovido pela câmara.

Deixa o teu comentário

Últimas As Nossas Escolas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.