Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Feira deu a conhecer talentos de pessoas portadoras de várias deficiências
Feira de Natal do baixo Concelho da Póvoa de Lanhoso promove tradições

Feira deu a conhecer talentos de pessoas portadoras de várias deficiências

Executivo visitou obras no centro de Vizela

Feira deu a conhecer talentos de pessoas portadoras de várias deficiências

Braga

2019-08-01 às 08h08

Miguel Viana Miguel Viana

I Feira de Talentos do Centro de Apoio à Vida Independente deu a conhecer os talentos dos destinatários em áreas como a música, a pintura ou a gastronomia. Acção inseriu-se na Semana Cultural do centro.

Dar a conhecer as várias capacidades de pessoas portadoras de deficiência e o trabalho desenvolvido pela associação, foi a principal razão para a I Feira de Talentos do CAVI (Centro de Apoio à Vida Independente) que a Associação Vida Independente realizou ontem na Junta de Freguesia de Gualtar.
A iniciativa decorreu no âmbito da Semana Cultural do CAVI.

“Esta feira foi um espaço para que os nossos destinatários (utentes), que são todos pessoas com deficiência, juntamente com os seus assistentes pessoais, pudessem mostrar o que são capazes de fazer. As pessoas com deficiência também têm talentos”, explicou Manuela Costa, presidente da AVI.
A dirigente associativa lembrou que o lema da AVI é ‘Existimos porque Somos Diferentes’e acrescentou que a feira constituiu, também, uma oportunidade para os utentes “fazerem uma vida normal. É também uma oportunidade para a sociedade ver que há deficientes motores, há cegos, que também andam na rua.”

A coordenadora técnica do CAVI da AVI, Inês Mendes, explicou que a feira pretendeu “criar um espaço de partilha criativa entre os destinatários e os assistentes pessoais”, através de um “momento de convívio e de diversão”.
A responsável acrescentou que actividade foi composta por diferentes acções. “Temos espectáculos musicais, temos a pintura, alguma gastronomia, leitura de sina, artes plásticas. A maior parte das coisas que estão expostas foram feitas em conjunto pelo destinatário e pelo assistente pessoal. Isso também fortalece os laços e o trabalho de equipa”, frisou Inês Mendes.
A Feira envolveu cerca de 15 pessoas.

Uma das destinatárias, Maria José Carvalho (carinhosamente apelidada de ‘Zezinha’), mostrou-se entusiasmada por participar na Feira de Talentos. “Eu vou cantar a ‘Avé Maria de Gunod’, de Caccini, e vou cantar a música ‘Hasta Mi Final, com o meu irmão, que também é invisual, como eu. A AVI permitiu-me adquirir essas competências e foi a grande oportunidade de desvolver esse sonho da música”, explicou Maria José Carvalho, que exerce a profissão de professora de Canto no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian.
O?CAVI foi criado este ano e disponibiliza, actualmente, 25 assistentes pessoais para pessoas com deficiência e apoio jurídico gratuito. A AVI foi constituida em 2017, por iniciativa de um grupo de cidadãos portadores de deficiência e alguns familiares.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.