Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Guimarães Jazz apresenta 13 concertos em dez dias consecutivos
Câmara do Comércio de Cyclades em Viana do Castelo para analisar possibilidade de cooperação entre as duas regiões

Guimarães Jazz apresenta 13 concertos em dez dias consecutivos

“Próxima crise a caminho? Mito ou Realidade”

Guimarães Jazz apresenta 13 concertos em dez dias consecutivos

Vale do Ave

2019-10-21 às 19h11

Redacção Redacção

Festival multidisciplinar, considerado um dos mais importantes do país.

A 28ª edição do Guimarães Jazz decorre de 07 a 16 novembro, com um programa “multidisciplinar” e onde continuam a ser acrescentadas camadas. Adelina Pinto, em representação da Câmara de Guimarães, realçou a parte da “formação” através do intercâmbio dos jovens vimaranenses em residências com artistas. “O Guimarães Jazz continua a ser um evento marcante da agenda cultural da cidade”, sublinhou ainda a vice-presidente da autarquia, em conferência de imprensa realizada esta segunda-feira.
 
O programa revela um equilíbrio entre os artistas convidados, numa tentativa de alcançar o máximo de amplitude possível na representação das diferentes gerações e estilos que marcam o jazz do presente. Entre os protagonistas que percorrem os palcos do Guimarães ao longo de 13 concertos, em dez dias consecutivos, encontram-se nomes como os de Charles Lloyd, Eric Harland, Joe Lovano, Antonio Sánchez, Vijay Iyer, Craig Taborn, Lina Nyberg, Rudy Royston e Andrew Rathbun.
 
Ivo Martins, diretor artístico, deu conta da participação de músicos portugueses “através de parcerias” que inovam no Guimarães Jazz, ao encontro da “sensibilidade local” e também dos “interesses dos músicos”, realçando que alguns dos presentes fazem parte da história do jazz. O programa responde ao desafio do pensamento crítico, assente na comunicação, criatividade e colaboração”, referiu ainda Ivo Martins.
 
A conferência de imprensa decorreu na sede da Associação Convívio, no dia em que a instituição assinala o 58º aniversário. “Este festival tem uma grande representatividade em termos da indução da música em Guimarães, sendo um exemplo disso a Escola de Jazz do Convívio e outros eventos, como “O Verão é Jazz”, apontou César Machado, presidente do Convívio. Esta conferência contou ainda com as participações de Domingos Castro (Conservatório de Guimarães) e António Curvelo (Porta-Jazz ESMAE).
 
Os bilhetes para os concertos do Guimarães Jazz 2019 estão à venda por um custo entre 5,00 e 15,00 euros, bem como a assinatura do festival pelo valor de 90,00 euros, podendo ser adquiridos nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor, do Centro Internacional das Artes José de Guimarães, da Casa da Memória de Guimarães e da Loja Oficina. Toda a programação do evento pode ser consultada no portal criado para o efeito em https://www.guimaraesjazz.pt

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.