Correio do Minho

Braga, segunda-feira

José Milhazes ‘deu aula’ no João Paulo II
Promover a igualdade é a melhor forma de combater a violência

José Milhazes ‘deu aula’ no João Paulo II

Associação Gerações vai apostar na formação para qualificar serviços

Braga

2018-12-06 às 09h00

Marta Amaral Caldeira

O COLÉGIO JOÃO PAULO II convidou o jornalista Joseé Milhazes para uma conferência, onde falou da importância do papa João Paulo II.

O jornalista José Milhazes, ex- correspondente da SIC na Rússia, esteve, ontem, em Braga, no Colégio João Paulo II, onde advertiu para a “crise de cidadania e jornalismo” que hoje em dia se vive e que cabe mudar às futuras gerações que estão a ser formadas na escola. Falou também da importância do papa João Paulo II enquanto figura responsável pela grandes mudanças operadas na Rússia e Europa de Leste.
Convidado para participar no VI Ciclo de Conferências que o Colégio João Paulo II se encontra a promover e que vai trazer inúmeras personalidades à instituição, o jornalista José Milhazes começou por falar aos alunos da “crise” que vive hoje o jornalismo e a cidadania. Destacou a “formação dos jovens” com valores “para que quando crescerem possam deixar este mundo melhor aos seus filhos do que aquele que nós lhes deixámos a eles”.
Milhazes falou aos alunos do Colégio João Paulo II sobre a sua experiência profissional, tendo passado 38 anos da sua vida na Rússia a estudar a a trabalhar, destacando as “mudanças” no mundo soviético depois de João Paulo II ter sido o primeiro polaco e eslavo eleito líder da Igreja Católica.
Recordou que a eleição de João Paulo II foi muito importante na vida política de todo o mundo comunista, numa época em que a religião era perseguida. “João Paulo II era um papa que conhecia por dentro o regime comunista porque viveu nele e sentiu na pele as atitudes hostis em relação à Igreja Católica e quando foi eleito a direcção comunista ficou em pânico”, contou José Milhazes, acrescentando que foi precisamente a sua personalidade e figura de respeito que ajudou à abertura da Europa de Leste e Rússia ao mundo. “Hoje a Rússia e a Europa de Leste estão diferentes graças à actividade do papa João Paulo II - que teve um papel importantíssimo no apoio à oposição anti-comunista na Polónia e ao movimento de solidariedade na Polónia que depois se foi estendendo e foi uma das causas da queda do comunismo no Leste da Europa”.
Fernando Fidalgo, director pedagógico do Colégio João Paulo II, frisou a importância de trazer personalidades à instituição, considerando este ciclo de conferências “uma forma de enriquecimento curricular” sobre os mais diversos temas. “O nosso principal propósito é dar uma formação verdadeiramente integral”, afirmou, indicando as próximas conferências serão na área das Ciências e da Igualdade de Género.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.