Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Jovens de Vieira do Minho tornam-se ‘vigilantes’ da Serra da Cabreira
Semana Municipal para a Igualdade e a Educação promove Café Concerto Inclusivo

Jovens de Vieira do Minho tornam-se ‘vigilantes’ da Serra da Cabreira

Fábrica Confiança: Suspensão imediata da hasta pública

Vale do Ave

2018-07-20 às 06h00

Marta Amaral Caldeira

‘Vieira Vigia’ é o nome do projecto mais recente promovido pelo Município de Vieira do Minho, com o principal objectivo de vigiar e proteger a Serra da Cabreira. É a desempenhar esta nobre função de ‘vigilante da floresta’ que os jovens passam o Verão.

Meia centena de jovens vieirenses vão participar no ‘Vieira Vigia’ com a missão de vigiar e proteger o cume da Serra da Cabreira durante todo o Verão. A juventude junta-se, assim, à equipa de sapadores florestais e aos ‘kits das freguesias’, aptos para agir imediatamente em caso de incêndio.
Trata-se do Programa de Voluntariado Jovem para a Natureza e Floresta, ontem apresentado pelo Município de Vieira do Minho, cuja candidatura acabou de ser aprovada pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, e que agora se torna em mais uma forma de prevenção e combate aos fogos florestais.

Nesta primeira fase o projecto será desenvolvido por 27 jovens do concelho de Vieira do Minho, que se tornarão, doravante, ‘os olhos e ouvidos’ da serra, prescindindo do seu tempo livre de férias veraneias para se dedicar ‘de alma e coração’ à defesa daquilo que têm como seu património comum e cada vez mais turístico: a mãe Natureza.
Aos 19 anos, a jovem Rosa Canela, natural da freguesia de Cantelães, abraça esta causa com o maior dos respeitos pelo meio ambiente, sentindo-se “sensibilizada” para esta levar a cabo esta missão.
“Este é o primeiro projecto a este nível em Vieira do Minho e eu, acima de tudo, quero ser uma mais-valia para ajudar naquilo que puder à prevenção dos incêndios”, referiu a jovem voluntária, no momento em que iniciava funções.
“Penso que estamos todos movidos por esta nobre função de ajudar a floresta que nos é tão querida”, afirmou, considerando que os jovens, em geral, se “interessam muito” pela preservação do meio ambiente, mas muitas vezes o que falta é mesmo “marketing” e fazer chegar a informação a quem de direito.

Também José Pedro Machado, de 18 anos, se diz totalmente “empenhado” na missão de voluntariado pela floresta. “Eu sempre tive muito contacto com a Natureza e sinto-me até privilegiado por poder viver aqui no concelho de Vieira do Minho, embora o que vimos o ano passado, com os incêndios que assolaram o país em Outubro nos tivesse deixado muito tristes”, confessou o jovem à reportagem do jornal ‘Correio do Minho’.
“Penso que podemos ter um papel muito importante nestas funções de vigilantes da floresta, não só do ponto de vista preventivo, já que a qualquer sinal de alarme nós avisamos de forma imediata os meios de combate, mas também levaremos a cabo trabalhos como a limpeza, retirando lixo da floresta e penso que é sempre óptimo os jovens sentirem-se sensibilizados e responsabilizados a tratar também do ambiente”.

Olhando ao redor, apontou para os montes que se percorrem por alguns quilómetros até ao cimo da serradura, num cenário hoje despido e pintado em grande parte pelas árvores enegrecidas ainda e sem vegetação à sua volta, fruto dos incêndios registados no fatídico fim-de-semana de 15 de Outubro de 2017.
Os jovens vieirenses querem ‘apagar’ da sua memória essa data e ajudar à recuperação de uma paisagem única que sempre dotou a Serra da Cabreira.

“Esta é uma iniciativa importante para vigiar e proteger a floresta”

Vilgilância da floresta, prevenção de incêndios, valorização ambiental, recolha de lixo e até reconhecimento e fiscalização de trilhos. São inúmeras as tarefas assumidas pelos jovens vigilantes da Serra da Cabreira, que o presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho, António Cardoso, considera ser “um exemplo” de cidadania.
“Esta é uma iniciativa muito importante para a questão da vigilância, protecção da floresta e em termos ambientais”, sublinhou o autarca, ontem, na apresentação do projecto, que teve lugar nas Casas de Abrigo da Serradela - a parte cimeira da Serra da Cabreira.

O projecto colhe a colaboração de várias entidades, entre as quais as Juntas de Freguesia de Campos, Guilhofrei e Vilar do Chão, as forças de segurança (Guarda Nacional republicana), os sapadores florestais e equipa municipal de protecção civil, entre outras. Destaque para o protocolo, que ontem foi também assinado, entre o Município de Vieira do Minho e a empresa bracarense Firstbike - que disponibiliza bicicletas todo-o-terreno para que os jovens possam mais eficazmente desempenhar a sua tarefa de vigilantes das serraduras do concelho.
“Temos apostado mais fortemente nesta questão da prevenção de incêndios florestais, vigilância da floresta e também em várias acções de reflorestação - já com a participação da comunidade”, garantiu o presidente da autarquia vieirense.

O projecto ‘Vieira Vigia’ é coordenado pela equipa de protecção civil municipal e com o apoio do gabinete técnico florestal do município.
Recorde-se que aquando dos incêndios de 2017, dos 200 mil hectares de floresta do concelho, arderam 7 mil. Se não fosse essa situação, o ano teria sido “o melhor” e com a menor área ardida dos últimos 10 anos. É este o cenário ao qual Vieira do Minho pretende regressar, melhorando a sua paisagem e potenciando a sua atractividade turística.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.