Correio do Minho

Braga,

‘Jovem Coop’ quer salvar Castro Monte Redondo
‘Roupa velha’ é rainha da Feira de Natal de Monsul

‘Jovem Coop’ quer salvar Castro Monte Redondo

Novas tecnologias projectam o barroco para uma nova dimensão

Braga

2011-10-12 às 06h00

José Paulo Silva

A associação Jovem Coop candidatou à Capital Europeia de Juventude 2012 a realização de várias iniciativas de valorização do património. Um campo arqueológico para salvar o Castro Monte Redondo, em Guisande, é uma das propostas.

A associação ‘Jovem Coop’ vai liderar as acções de valorização do património da programação de Braga Capital Europeia da Juventude (CEJ) 2012. Escavações arqueológicas, um curso sobre a história de Braga e a criação de uma sinalética para os monumentos romanos da cidade são as três principais acções definidas anteontem entre a direcção daquela associação juvenil e a equipa gestora da CEJ.

Ricardo Silva, coordenador da ‘Jovem Coop’, adiantou ao ‘Correio do Minho’ que o Castro Monte Redondo, em Guisande, vai ser proposto como local prioritário para a realização da campanha arqueológica.

Aquele arqueossítio da Idade do Ferro, classificado como monumento nacional e votado ao abandono, é visto como o local ideal para a realização de um campo arqueológico com a participação de jovens da região. “Atendendo a que estamos perante vestígios arqueológicos específicos do noroeste peninsular, vemos com bons olhos a participação de alguns jovens estrangeiros”, adiantou Ricardo Silva.

A proposta da ‘Jovem Coop’ para a intervenção no Castro do Monte Redondo, no quadro das acções da CEJ, surge depois dos alertas da associação juvenil para o abandono em que se encontra aquele povoado da Idade do Ferro descoberto no início do século XX pelo arqueólogo Albano Belino.
A associação bracarense sugere um plano estratégico para a recuperação e divulgação do monumento.

O presidente da Junta de Freguesia de Guisande, Adelino Sá, alertou recentemente para o abandono em que se encontra o Castro Monte Redondo, visto com o maior povoado protohistórico do concelho de Braga, com dimensões que se poderão aproximar das da Citânia de Briteiros, no concelho de Guimarães.

Em Agosto passado, a ‘Jovem Coop’ levou um grupo de jovens a visitar o Castro Monte Redondo, na sequência do alerta da Junta de Freguesia Guisande para a necessidade de preservação e estudo de um monumento que permanece praticamente desconhecido da população do concelho e para o qual se exige agora um plano estratégico de salvaguarda e divulgação.

Com um sistema defensivo constituído por três linhas de muralha, o Castro Monte Redondo possui vestígios de habitações de forma circular e rectangular, semelhantes à de outros povoados protohistóricos. Localizado em terrenos privados, a preservação dos vestígios arqueológicos tem vindo a ser posta em causa com cortes de árvores e circulação de máquinas no local.

Descobrir a história da cidade

No âmbito da CEJ, a ‘Jovem Coop’ propõe também a realização de um curso sobre a história da cidade de Braga, o qual incluirá visitas e explicações dos principais monumentos e sítios da cidade. Em estudo está igualmente a concepção de uma sinalética específica para os monumentos romanos da cidade de Braga, iniciativa que poderá constituir o primeiro passo para a elaboração de um roteiro de ‘Bracara Augusta’.
Tendo em vista a dinamização das associações para a CEJ, a Agência Nacional para a Gestão do Programa Juventude em Acção promoveu anteontem uma acção de formação sobre projectos europeus de juventude.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.