Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Matou companheira na rua com várias facadas por esta querer o divórcio
Feira Anual de Sta. Catarina em Celorico de Basto

Matou companheira na rua com várias facadas por esta querer o divórcio

A escola inclusiva não se pode concretizar por decreto

Matou companheira na rua com várias facadas por esta querer o divórcio

Casos do Dia

2019-09-20 às 06h00

Redacção Redacção

Crime aconteceu nas proximidades do Tribunal de Braga e a escassos metros de uma esquadra da Polícia de Segurança Pública. Agressor entregou-se às autoridades e foi presente a tribunal.

Uma mulher com cerca de 50 anos foi morta, anteontem à noite, com várias facadas desferidas pelo companheiro, junto á Praça da Justiça, em Braga.
O crime ocorreu por volta das 22 horas, a escassos metros da residência da vítima, nas imediações do Tribunal de Braga, quando o homem, ex- funcionário do parque de Estacionamento da Praça da Justica, atacou a mulher com a faca, causando ferimentos no pescoço e na face, que causaram a morte da mulher.
Pessoas que estavam num café das proximidades disseram ter ouvido a mulher a gritar por socorro, mas quando chegaram ao local, está já se encontrava morta e a esvaír-se em sangue.
Na origem da agressão terá estado uma discussão entre o homem e a mulher por causa de um processo de divórcio.
O processo seria litigioso, já que o homem alegadamente não aceitava a separação.
O casal tinha um filho em comum, mas o homem é pai de mais dois filhos de um relacionamento anterior.
Depois de ter desferido as facadas, o homem dirigiu-se à Esquadra da Polícia de Segurança Pública, situada a poucas centenas de metros do local do crime, onde se entregou às autoridades.
A Direcção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP) revelou em comunicado, divulgado ontem, que um homem, com cerca de 50 anos, entregou-se “numa esquadra do Comando Distrital de Braga indicando que feriu a sua companheira com uma arma branca. A PSP deslocou-se ao local indicado pelo suspeito, a via pública, e encontrou a vítima. Foram accionados os meios de emergência e o óbito foi declarado no local”.
Os meios de socorro (bombeiros e INEM) ainda tentaram reanimar a vítima no local, mas sem sucesso. No local estiveram as Brigadas de Investigação Criminal da PSP e a Polícia Judiciária. O homem foi presente ontem ao Tribunal de Guimarães para interrogatório judicial.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.