Correio do Minho

Braga, terça-feira

Município de Viana do Castelo cria Centro de Interpretação Gustave Eiffel
GNR deteve trio a furtar em pedreira de Gonça

Município de Viana do Castelo cria Centro de Interpretação Gustave Eiffel

Leandro Almeida recebeu Prémio de Mérito Científico

Alto Minho

2019-01-21 às 06h00

Miguel Viana

Anúncio foi feito durante as comemorações dos 171 anos de elevação de Viana do Castelo à categoria de cidade. O novo centro vai ficar sediado na Estação de Comboios.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo pretende criar, durante este ano, o Centro de Interpretação Gustave Eiffel. O anúncio foi feito pelo presidente do município vianense, José Maria Costa, nas comemorações dos 171 anos da elevação de Viana do Castelo à categoria de cidade, que ontem decorreram no Teatro Municipal Sá de Miranda.
“Nós avançamos com esta ideia depois de termos recolhido muita informação no âmbito das comemorações do aniversário da ponte. Esta é uma obra notável do Eiffel, e durante o período da construção do caminho de Ferro do Porto à Galiza foram feitas muitas obras do Eiffel e de outros gabinetes de arquitectura. É importante valorizarmos estas obras de arte”, justificou José Maria Costa.

O autarca vianense já contactou a administração da CP (Comboios de Portugal), “para incluir na Estação de Caminho de Ferro, um pequeno espaço de interpretação que faça referência ao trabalho do caminho de ferro.
O novo centro deve estar concluído até ao final deste ano.
“Já falamos com alguns professores da Universidade do Minho, que estão a colaborar connosco na pesquisa e na recolha de material, e penso que até final do ano temos condições para ter este empreendimento concluído”, afirmou José Maria Costa.
O edil vianense teve, ainda, oportunidade para relembrar alguns dos principais projectos que contribuem para a dinamização socio-económica da cidade, como é o caso da electrificação da Linha do Minho, a construção do acesso rodoviário ao porto de mar, a comemoração dos 60 anos da construção do Templo de Santa Luzia, entre outros.

A cerimónia ficou ainda marcada pela atribuição dos títulos honoríficos de ‘Cidadão de Honra’, ‘Cidadão de Mérito’ e ‘Instituições de Mérito’ (listagem ao lado) a várias personalidades e colectividades que contribuiram para o desenvolvimento da cidade a vários níveis. “Este é um dia de festa em que procuramos valorizar os activos de Viana do Castelo. Há pessoas que em diferentes áreas de actividades, não só em Viana do Castelo mas também no país e no estrangeiro, que fazem um trabalho notável. São personalidades já com um enorme percurso profissional, pessoal e cívico, e a cidade tem de ter orgulho nos seus filhos, que hoje são homenageados”, frisou José Maria Costa.

Em nome dos ‘Cidadãos de Honra’, o professor universitário Licínio Lima agradeceu a Viana do Castelo pela “sua generosidade” e destacou que “o que mais apreciamos é a dimensão da cidadania traduzida neste gesto. Temos um sentimento de júbilo pelo laço afectivo que nos prende à cidade.
Os cidadãos de Mérito foram representados pela escritora Marlene Ferraz, que depois de recordar os tempos vividos na capital do Alto Minho, assegurou que “Viana está-me no corpo”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.