Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
“O Gil terá de ser uma equipa sem medo” na Luz
Trânsito e segurança rodoviária preocupam bracarenses

“O Gil terá de ser uma equipa sem medo” na Luz

Apresentação de ideias e negócios no âmbito da Incubadora de Base Rural de Guimarães

“O Gil terá de ser uma equipa sem medo” na Luz

Desporto

2019-09-14 às 07h30

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Vítor Oliveira está satisfeito com o início de campeonato dos galos, mas antevê um jogo “extremamente difícil” frente ao campeão nacional. Só um Gil perfeito e um Benfica num dia menos bom poderá fazer com que a equipa traga pontos para casa.

Depois de uma pausa para as competições internacionais, o campeonato está de volta e o calendário definiu um Benfica - Gil Vicente para a 5.ª jornada da I Liga. Vítor Oliveira, na antevisão do encontro, começou por abordar os prós e contras deste interregno competitivo.
“Pudemos integrar alguns jogadores que têm chegado a conta-gotas, mas por outro lado tivemos algumas lesões e ainda um jogador [Romário Baldé] que chegou e passados dois dias foi logo para a Selecção”, lamentou o técnico, que ainda assim assume estar esperançado de que a equipa “apareça bem”.

Em relação ao adversário desta tarde (19 horas), o técnico do Gil Vicente reconhece-lhe total favoritismo, mas também uma curta margem para os barcelenses poderem sonhar. “Sabemos das dificuldades de jogar no Estádio da Luz. O Benfica tem feito um início de época forte, tem a segunda melhor média de golos da Europa, mas do outro lado está um Gil Vicente que tem a expectativa de poder provocar uma surpresa e vamos tentar aproveitar. Só o melhor Gil vicente e um Benfica num dia menos bom nos permitirá somar pontos”, realçou.

O Gil tem, à 4.ª jornada, cinco pontos conquistados, já depois de ter defrontado FC Porto e SC Braga. Questionado sobre se a sua equipa está mais talhada para jogos grandes, o técnico foi peremptório. “ Se me dissessem que teria cinco pontos à 4.ª jornada, subscreveria logo. A vitória sobre o FC Porto foi excelente e com o Braga poderíamos ter vencido pelo que fizemos na segunda parte. Com o Moreirense perdemos de forma clara porque pusemo-nos em bicos de pés”, testemunhou, acrescentando que tudo não passa de uma questão de mentalidade. “Isto tem a ver com competência e personalidade. Se formos para a Luz medrosos e a pensar unicamente no 0-0 com certeza que saímos de lá com uma derrota pesada. Agora, sabendo das nossas condições e das condições do Benfica e se fizermos o que trabalhámos durante a semana podemos ser felizes”, frisou.

As (naturais) dificuldades que os galos têm encontrado neste início de campeonato também foram abordadas. “Ter 24 jogadores novos, com ideias, mentalidades e experiências muito dferentes é um problema, mas eles têm-se esforçado muito e com o tempo vamos estar num nível ainda melhor”, concluiu.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.