Correio do Minho

Braga, terça-feira

Parlamento dos Jovens debateu alterações climáticas
Amares: criatividade dos alunos do 1º ciclo espelhada em calendário para 2020

Parlamento dos Jovens debateu alterações climáticas

Cinema Paraíso completa 20 anos de projeções ao ar livre

As Nossas Escolas

2019-03-13 às 13h51

Redacção

Escolas secundárias das Caldas das Taipas, Camilo Castelo Branco, de Barcelinhos e de Fafe vão representar o distrito na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens, na Assembleia da República.

As escolas secundárias das Caldas das Taipas (Guimarães), Camilo Castelo Branco (Vila Nova de Famalicão), de Barcelinhos (Barcelos) e de Fafe são os estabelecimentos de ensino que vão representar o distrito de Braga na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens, que vai decorrer em Maio na Assembleia da República, em Lisboa. Cada escola será representada por dois alunos.
A eleição dos estabelecimentos de ensino foi feita na sessão distrital do Parlamento dos Jovens, que ontem decorreu no Teatro da Escola Secundária Sá de Miranda.

A iniciativa promovida pela Assembleia da República teve como tema ‘Reverter o Aquecimento Global’ e contou com a presença de 100 alunos-deputados de 33 escolas secundárias do distrito de Braga.
Os alunos eleitos para a Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens vão defender o tema ‘O Ensino no Século XXI’.
A sessão distrital do Parlamento dos Jovens teve como finalidade incentivar os mais novos a desenvolverem uma maior participação cívica. “O objectivo é que os jovens aprendam a lidar com os mecanismos da democracia, a eleger e a serem eleitos, a defender ideias e projectos”, considerou Vítor Dias, delegado regional do Norte do Instituto Português da Juventude, uma das entidades parceiras do Parlamento dos Jovens.

Em cima da mesa estiveram várias propostas relacionadas com as alterações climáticas. “Foi o tema que eles escolheram. Em cada ano os alunos escolhem o tema para o ano seguinte”, acrescentou Vítor Dias.
A sessão contou com a presença do deputado na Assembleia da República eleito pelo círculo de Braga, Joaquim Barreto, que considerou a iniciativa como sendo “da máxima importância para os jovens, na medida em que têm a possibilidade de conhecer melhor o funcionamento dos órgãos de soberania e os temas da actualidade”. Joaquim Barreto frisou que as alterações climáticas “é um tema que nos deve preocupar a todos, na medida em que são determinantes para a biodiversidade do planeta e determinam a vida do homem”.

A vereadora da Educação na Câmara de Braga, Lídia Dias, destacou que o Parlamento dos Jovens é um momento “de aproximação dos alunos à participação cívica e uma oportunidade de chamá-los para a importância de perceberem que sua a voz também é importante para o desenvolvimento do país”.
Os alunos presentes foram eleitos nos parlamentos realizados a nível concelhio.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.