Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Rede de Bibliotecas Escolares em destaque no ‘Miúdos a Votos’
‘Acertar agulhas’ do caminho que liga Braga a Santiago

Rede de Bibliotecas Escolares em destaque no ‘Miúdos a Votos’

Guerreiros do Minho cabeças-de-série no sorteio da Liga Europa

As Nossas Escolas

2019-06-12 às 08h06

Redacção

Agrupamento de Escolas de Maximinos conquistou 3.º lugar no projecto ‘Miúdos a Votos’, cuja final decorreu na Fundação Gulbenkian.

A Agrupamento de Escolas de Maximinos conquistou o terceiro lugar na categoria 3.º ciclo, com 12,6% dos votos, na final do projecto ‘Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?’, uma iniciativa que decorreu no âmbito da Rede de Bibliotecas Concelhia e que cruza cidadania e literatura, aproximando os estu- dantes do exercício ímpar de cidadania, valorizando a responsabilidade do acto de votar.
Os alunos do 7.º5, turma mista do ensino articulado da música e do ensino regular, apresentaram o livro ‘O Rapaz do Pijama às Riscas’, de John Boyle, conjugando um trecho instrumental da obra cinematográfica ‘A Lista de Schindler’ acompanhada por slogans de apelo à votação no livro.

A final teve lugar na Fundação Gulbenkian, onde os alunos das escolas participantes tiveram a oportunidade de visitar exposições patentes na Fundação, entrevistar os escritores David Machado, Luísa Ducla Soares e Maria Teresa Maia González, conversar com uma historiadora sobre a II Guerra Mundial e sobre os portugueses que estiveram presos em campos de concentração, participando, ainda, em ateliês de ilustração, com André Letria, e de jornalismo, com a equipa da VISÃO Júnior.

“No centro do actual debate sobre o papel da Educação no desenvolvimento humano, deve estar a construção de um ensino orientado para a aquisição e desenvolvimento de competências transversais, particularmente no que se refere ao domínio da compreensão na leitura”, refere Lídia Dias, vereadora da Educação da Câmara de Braga, acrescentando que projectos como o ‘Miúdos a Votos’, que incentivam à leitura e interpretação, “contribuem em larga medida para o moldar da nossa memória colectiva e para garantir o exercício de uma cidadania responsável e activa”.

A participação dos alunos no projecto foi concretizada graças ao envolvimento da turma, professores, direcção do Agrupamento de Escolas e entidades parceiras, tais como a Câmara de Braga, o Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga e a Rede de Bibliotecas Escolares Concelhia. “Sabemos que a nossa Rede de Bibliotecas Escolares está no bom caminho quando os nossos alunos se sentem motivados a participar e a ler mais”, conclui Lídia Dias.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.