Correio do Minho

Braga, sábado

S. Paio d’Arcos sofre frente ao Vieira mas dá a volta na segunda parte
Reabilitação de solos e linhas de água afectados pelo incêndio concluída até ao fim do ano

S. Paio d’Arcos sofre frente ao Vieira mas dá a volta na segunda parte

Município investe na protecção dos recursos hídricos das zonas afectadas pelos incêndios

Desporto

2018-09-23 às 18h53

Rui Serapicos

Vieira marcou após minuto 45, o S. Paio d’Arcos, através de Leitão, empatou de penálti à entrada dos últimos 10 minutos. Em tempo de descontos, suplentes Isac e Bruno Silva deram a volta.

O S. Paio d’Arcos venceu ontem, em casa, o Vieira por 3-1, em jogo disputado no Campo do Quinteiro, Gondizalves, a contar para a sexta jornada da divisão Pró-Nacional da AF Braga.
Numa recarga à entrada da área, Pedrinho marcou, dando à equipa visitante avanço no marcador, com alguma felicidade, já em tempo de descontos.
O Vieira entrou na segunda parte mais acutilante, a procurar elevar a vantagem. Mas falhou ocasiões flagrantes e à entrada nos últimos 10 minutos a equipa da casa igualou (1-1) numa grande penalidade convertida por Leitão.
Já em tempo de compensações, após um livre apontado à esquerda, Isac concluiu de cabeça colocando o S. Paio d’Arcos na frente do marcador (2-1) e ao minuto 96 Bruno Silva estabeleceu o resultado (3-1) final.
Ambas as equipas atiraram aos ferros da baliza adversária.

O S. Paio d’Arcos, que entrou melhor na partida teve, logo aos 9 minutos, a primeira ocasião flagrante, com David a subir pela direita e a assistir à entrada da área Flávio, que acertou na trave da baliza do Vieira. Numa fase em que o clube visitado estava por cima, esse lance podia ter mudado o rumo do jogo.
A equipa visitante teve a sua oportunidade idêntica à passagem dos 69 minutos, quando vencia por 1-0 e Luca, infeliz, fez a bola roçar por fora o ferro da baliza do S. Paio d’Arcos. Neste caso foi o Vieira a desperdiçar por centímetros a hipótese de ampliar a diferença e, mesmo quiçá “matar” o jogo.

A turma que viajou da Cabreira, que entrou na expectativa e a sair em contra-ataque, teve ainda antes de chegar ao golo duas boas ocasiões, por Ricardo Cruz, em ambos os casos com a finalização a sair ao lado.
O clube da casa, que entrara melhor e teve a infelicidade de sofrer um golo nos descontos para o intervalo, reagiu a meio da segunda parte, com a felicidade nas substituições operadas por Dinis Rodrigues, já que os dois últimos golos foram apontados por jogadores que saíram do banco de suplentes.
A arbitragem, contestada por ambas as equipas, teve tarde difícil, dada a dureza com que os jogadores se entregaram.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.