Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Sá Pinto espera dificuldades mas só pensa em vencer
Braga ‘vira’ capital internacional de jogos de tabuleiro

Sá Pinto espera dificuldades mas só pensa em vencer

Lagoas de Ponte de Lima somam 19 anos de existência

Sá Pinto espera dificuldades mas só pensa em vencer

Desporto

2019-11-07 às 06h00

Carlos Costinha Sousa Carlos Costinha Sousa

Treinador não aceita estar sob pressão pela situação actual do clube na I Liga, considerando que a equipa tem jogado bem, apesar dos erros que têm acontecido, e apontado ao triunfo sobre o Besiktas.

“Um jogo de tripla”, mas em que os Guerreiros do Minho querem assegurar a vitória e ficar bem mais perto do apuramento para a próxima fase da Liga Europa.
Ricardo Sá Pinto falou em grande oportunidade de seguir em frente na prova e da importância que o jogo desta noite (20 horas), com o Besiktas poderá ter para esse desfecho, afirmando que, mesmo não vivendo, neste momento, um bom momento a nível da I Liga, a equipa tem apresentado qualidade, tem criado oportunidades para marcar e só alguma falta de eficácia, a infelicidade e alguns erros cometidos têm impedido melhores resultados.

“Uma equipa tem que ter uma identidade de jogo, nós temos claramente e não abdicamos dela. Temos sido superiores aos adversários e criado muitas oportunidades de golo. São factores para que não fuja deste caminho, mais tarde ou mais cedo seremos cada vez melhores e mais fortes. Temos tido muita infelicidade, mas também temos coisas a corrigir e estou cá para isso e temos trabalhado nisso. Mas o que é certo é que me divirto a ver a minha equipa e eles divertem-se a jogar”, referiu o técnico arsenalista, para logo analisar o duelo desta noite e deixar um aviso: “o factor casa não é fundamental. O Besiktas começou como cabeça-de-série, no ranking está melhor que todos, e veja-se onde está. É um jogo onde tudo pode acontecer. O Besiktas quer mudar a sua imagem porque, matematicamente, ainda pode [qualificar-se] e vai acreditar que é possível, pois vem no seu melhor”.
Questionado sobre se o jogo com os turcos pode ser decisivo para a sua continuidade no cargo, respondeu apenas não ter “essa informação”.

Ainda sobre as diferenças que a equipa apresenta de competição para competição, Sá Pinto considerou que não há diferenças na forma de jogar, na identidade, mas apenas a nível estratégico, explicando: “somos muito competitivos [na I Liga], tem faltado eficácia e havido um ou outro momento de desconcentração. Não existe uma diferença de mentalidade e de abordagem, mas na Liga, tirando alguns jogos, temos assumido as despesas do jogo e isso obriga a expor-nos mais. Na Liga Europa não temos essa obrigação e, por isso, em termos estratégicos também jogamos em função disso, o que nos permite ter outra abordagem. Uma coisa é provocar o erro e outra é esperar pelo erro”.
O treinador insistiu nesta questão, lembrando que o facto de, nos jogos da I Liga, a equipa assumir praticamente sempre as despesas das partidas, controlando os adversários, isso leva a que se exponha um pouco mais e acabe por sofrer golos, como tem acontecido. Mas voltou a lembrar que na Liga Europa não há essa necessidade de assumir os jogos e, como tal, há também mais controlo defensivo.

Galeno: “Temos que estar sempre ligados e concentrados”

Tem sido um dos jogadores em maior destaque no SC Braga, principalmente no capítulo ofensivo, contando com quatro golos nos 15 jogos em que já participou, mas sendo também um dos principais municiadores do ataque dos Guerreiros do Minho.
Galeno afirma que o grupo de trabalho está preparado para defrontar o Besiktas e conquistar o triunfo, apesar de admitir que vai ser um jogo difícil, frente a uma equipa que tem qualidade.
O avançado comentou a actualidade bracarense admitindo que tem faltado alguma maior capacidade finalizado, mas frisou a ideia de que o trabalho está a ser bem realizado e que as coisas vão acontecer.

“Na maioria dos jogos estamos a conseguir criar oportunidades e só falta concretizar um pouco mais. Estamos a trabalhar forte para isso”, começou por referir, para logo continuar: “cada jogo é diferente, nós vamos continuar com o nosso trabalho e conseguir chegar aos resultados. Temos que ser um bocado mais eficazes na I Liga. Ter um pouco mais de vontade. Mas o trabalho tem sido feito e vamos tentar sempre sair com o resultado que queremos”.
Quanto ao duelo com os turcos, o brasileiro lembrou as dificuldades que são naturais, mas também os objectivos que os bracarenses têm: “vai ser um jogo difícil, o Besiktas tem boa equipa, bons jogadores e vai criar dificuldades. No primeiro jogo tivemos que sofrer, mas conseguimos o objectivo. Eles vão tentar entrar fortes e temos que estar sempre ligados e concentrados para vencer”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.