Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
“Sabemos o compromisso e exigência do clube e temos de estar alinhados”
Requalificação das EB de Vila Verde e Prado cumpre as metas estabelecidas

“Sabemos o compromisso e exigência do clube e temos de estar alinhados”

Centro de Juventude de Braga abre portas em finais de Outubro

“Sabemos o compromisso e exigência do clube e temos de estar alinhados”

Desporto

2019-07-21 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Ricardo Sá Pinto esteve vários minutos à conversa com os jornalistas para fazer um primeiro balanço do estágio no Algarve. não deixou nada por dizer e começou por falar do grupo que encontrou quando chegou e do que espera da relação com o mesmo.

Sá Pinto é um treinador feliz com aquilo que tem à disposição e, apesar de ter chegado a Braga já com a pré-época em andamento, não teve problemas em adaptar-se da melhor maneira ao grupo de trabalho. “Eu adaptei-me bem o grupo, naquilo que é a sua essência, da alegria, do convívio, da comunicação. Isto está tudo muito bem definido. A este nível, a organização do SC Braga é muito boa e é fácil não nos desgastarmos com algumas coisas que já estão institucionalizadas”, realçou, prosseguindo.

“Quando há regras e organização, é muito fácil o treinador adaptar-se ao grupo e vice-versa”, salientou, garantindo ainda que não é um treinador muito difícil de perceber. “Os meus jogadores percebem o que estamos a faer [ideia de jogo] e em termos de liderança sou democrático. Sabemos do compromisso e da exigência do clube e, portanto, todos nós temos de estar alinhados nesse sentido”, disse.

O diálogo, para Sá Pinto, é também imprescindível. “Sou uma pessoa que gosta de conversar e entender os jogadores. Sou frontal e não utilizo terceiros para passar mensagens. Sou frontal com eles e sei que muitas podem não aceitar ou concordar com as minhas opções, o que é normal, mas o que quer quero é que me demonstrem em cada treino e em cada jogo, no campo, com grande convicção, que merecem mais oportunidades”, frisou.
É uma relação, acima de tudo, saudável a que Sá Pinto pretende cimentar. “Eles sabem que se não estiverem satisfeitos ou não compreenderem alguma coisa têm o meu número e o meu gabinete sempre disponível para os receber”, concluiu.




Número 1 da hierarquia ainda não está definido

Sá Pinto aproveitou o lote de capitães que já vinha da época passada e, face à saída de Marcelo Goiano, aproveitou para juntar ao quarteto que o nome do consagrado Eduardo. “Por razões óbvias”, explica.
Ainda assim, o número um desta hierarquia ainda não está definido, simplesmente porque o técnico deposita total confiança em cada um dos cinco jogadores para envergar a braçadeira de campitão. A seu tempo, essa decisão será tomada.

“Ainda não está escolhido [o campitão], só está definido o lote de capitães: Wilson, Fransérgio, Esgaio, Eduardo e Matheus. Mantive os que estavam no ano passado e acrescentei o Eduardo por razões óbvias. Muitos anos de clube, super respeitado dentro do balneário, conhece bem a cultura do clube e tem uma mensagem forte para passar aos colegas daquilo que é saber estar no Braga e em equipa e acho que é merecedor de ser um dos nossos capitães. Ainda não está definido quem é capitão mas confio igualmente em qualquer um. Todos eles têm tido um comportamento exemplar e até agora merecem levar a braçadeira”, afirmou o técnico. Ao que tudo indica, Wilson pode ser a escolha inicial.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.