Correio do Minho

Braga, quarta-feira

SC Braga: SAD com prejuízo 1,83 ME
Irmandade de Santa Cruz aposta em plano de actividades ambicioso

SC Braga: SAD com prejuízo 1,83 ME

Câmara de Braga reafirma alienação da Confiança

Desporto

2018-10-17 às 17h15

Redacção

O Capital Próprio ascende a 12,9M€, o que representa uma autonomia financeira de 22,5% que, apesar da redução face ao exercício findo, continua a ser a mais elevada das SAD's cotadas em Portugal.

Este resultado não incorpora a mais valia líquida gerada pela alienação do passe do jogador Vukcevic, para o Levante, que ocorreu poucos dias após 30/6/2018.
Também o facto de os passes dos jogadores Pedro Neto e Bruno Jordão terem sido cedidos por dois anos a? Lázio, com opção de compra, em vez de alienados, impediu a contabilização total das suas transferências.
Na?o fossem estas condicionantes, cujo impacto no resultado do período seria superior a 15M€, a SC Braga, SAD apresentaria resultados líquidos superiores a 13M€.
Ainda assim, o EBITDA (Cash Flow Operacional) atingiu o valor de 3,3M€.
O forte investimento realizado na atividade desportiva, com a aposta na continuidade dos principais ativos e entrada em funcionamento da Cidade Desportiva, levaram a que os gastos operacionais ascendessem a 30,9M€. Destes, 17,9M€ correspondem a gastos com pessoal, que englobam as remunerações (12,3M€) de todo o staff, dos atletas profissionais (equipas A e B) e dos atletas da formação (sub-15, sub-17 e sub-19), que transitaram do Clube para a SAD, bem como os prémios de desempenho (1,5M€), consequência da boa época realizada, quer a nível europeu , quer na Liga NOS, onde o SC Braga obteve uma pontuação recorde e estabeleceu um máximo de vitórias.
As Mais Valias decorrentes das transações de passes de atletas foram de 15,1M€.
O Capital Próprio ascende a 12,9M€, o que representa uma autonomia financeira de 22,5% que, apesar da redução face ao exercício findo, continua a ser a mais elevada das SAD's cotadas em Portugal.
O Ativo registou um crescimento para os 57,4M€, sendo de destacar a rubrica de ativos intangíveis, que reflete o valor do plantel e ascende a 17,5M€, fruto do investimento realizado na aquisição de passes de jogadores, no montante de 13,2M€, o mais elevado de sempre.
O crédito bancário direto diminuiu de 8,85M€ para 4,33M€ sendo o restante financiamento bancário concedido com base em valores a receber de clientes.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.