Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Sé de Braga celebra S. Geraldo com representação do Milagre da Fruta
Associação Gerações vai apostar na formação para qualificar serviços

Sé de Braga celebra S. Geraldo com representação do Milagre da Fruta

Gerações lança campanha solidária para apoiar associações concelhias

Braga

2018-12-06 às 10h00

Isabel Vilhena

O DIA DE S. GERALDO é uma tradição na Sé de Braga. A representação teatral do Milagre da Fruta pelas crianças da Escola da Sé marcou a abertura das comemorações do padroeiro da cidade.

Assinalou-se ontem o dia de S. Geraldo, o padroeiro da cidade.
O dia de S. Geraldo é já uma tradição na Sé de Braga.
Como forma de assinalar o milagre da fruta, o município distribuiu, ao longo do dia de ontem, fruta à população.
Nas naves da Sé Catedral, o milagre de S. Geraldo foi, mais uma vez, representado por 72 alunos do 3.º ano da EB1 da Sé.
A representação teatral ‘S. Geraldo e o Milagre da Fruta’ foi antecedida da declamação de um poema por algumas crianças em homenagem à professora Isabel Simões, recentemente falecida, como grande impulsionadora deste teatro que dá a conhecer uma lenda com longa tradição na Catedral.
Ligia Costa, professora da Escola da Sé, disse aos jornalistas que é “um orgulho para a Escola da Sé fazer esta representação” que, este ano, sofreu algumas alterações, nomeadamente nas músicas e na forma de representar.
Já a Capela de S. Geraldo esteve aberta ao público durante todo o dia, mostrando o retábulo ornamentado com a fruta da época, uma alusão ao suposto milagre de S. Geraldo.
Rui Ferreira, assessor do pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Braga, assinala que a o município é parceiro activo do Cabido e do Tesouro-Museu da Sé nas comemorações do dia de S. Geraldo. “Esta é uma tradição de índole religiosa, mas que tem um significado especial para os bracarenses comemorar o dia do padroeiro da cidade”, contou Rui Ferreira, lembrando a “figura importante de S. Geraldo num tempo que estavámos a solidificar a nossa independência e, por isso, é uma figura que merece sempre lembrada não apenas do ponto de vista religioso porque foi, de facto, um santo muito importante na Idade Média, mas do ponto de vista histórico é uma figura muito importante para Braga.”
Rui Ferreira salientou ainda que, no âmbito do serviço educativo do município, “desenvolvemos uma peça de teatro, com o Museu da Sé, centrada na figura de S. Geraldo. A ideia é que estas pequenas iniciativas vão tendo impacto no sentido de passar para os mais novos aquilo que é a nossa identidade local.”
Para o cónego José Paulo Abreu, Deão do Cabido da Sé, realça o acolhimento que esta tradição tem na comunidade em geral, e em particular nas crianças que são “o futuro e cimentar no coração deles este amor à cidade e este legado histórico é extremamente importante e é penhor de que a cidade continuará a reencontrar-se e honrar aqueles que lhe deram ser.”
O Deão do Cabido da Sé salientou o “brilho” que a cidade celebra o seu padroeiro, com particular destaque para as crianças que se envolvem, com muita emoção, na representação teatral ‘S. Geraldo e o Milagre da Fruta’. “É uma garantia de futuro e é uma alegria saber que a comunidade celebra com este brilho o seu padroeiro.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.