Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Universidade do Minho: Ensaio de investigador ganha prémio na Galiza
Cruz Vermelha de Amares quer ter Posto de Emergência Médica do INEM

Universidade do Minho: Ensaio de investigador ganha prémio na Galiza

SC Braga deu brilho à festa da Taça em Leça

Universidade do Minho: Ensaio de investigador ganha prémio na Galiza

Braga

2010-03-05 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Carlos Pazos, docente e investigador da Universidade do Minho, venceu a edição deste ano do Prémio Carvalho Calero de Ensaio, promovido pelo município de Ferrol, na Galiza. Trabalho foi sobre a ‘Trajectória de Alfredo Guisado e a sua relação com a Galiza’.

O docente e investigador da Universidade do Minho (U.M.), Carlos Pazos, concorreu pela primeira vez a um prémio e ganhou. A tese de mestrado sobre ‘Trajectória de Alfredo Guisado e a sua relação com a Galiza (1910-1921)’ recebe hoje, no município de Ferrol, na Galiza, o Prémio Carvalho Calero de Ensaio. “Esta foi uma forma de reconhecer o trabalho desenvolvido e um estímulo para continuar a investigar”, confidenciou Carlos Pazos.

Docente do Centro de Letras do Instituto de Ciências Humanas da U.M., Carlos Pazos está inserido no Departamento de Estudos Românicos, na área de Estudos Espanhóis e actualmente está a dar aulas de Literatura e Cultura de Língua Espanhola.

“O meu trabalho é fruto de uma tese de mestrado que defendi na U.M. e que foi orientada pelo professor Carlos Manuel Ferreira da Cunha, da U.M., e pelo professor Elias J. Torres Feijó, da Universidade de Santiago de Compostela”, explicou.

Em mãos, Carlos Pazos tem já o trabalho de doutoramento na área da Cultura. “Vou, para além de continuar a estudar a trajectória deste escritor português, trabalhar sobre as relações culturais na Península Ibérica”.

Este prémio promovido anualmente pelo município de Ferrol tem duas categorias: de ensaio e criação (poesia, literatura). “Es- te prémio tem o nome de um filósofo galego, que é muito conhecido em Portugal. Além disso, o prémio aceita trabalhos escritos em português”, referiu Carlos Pazos, sublinhando o facto do prémio significar “uma obra em português publicada em Espanha”. Para além da publica- ção da obra, o investigador recebe hoje 3600 euros pelo pré- mio.

Este trabalho de investigação “tenta esclarecer a trajectória cultural e literária de um escritor português que é pouco conhecido no âmbito cultural e literário. Normalmente, Alfredo Guisado é invocado como autor ligado ao primeiro modernismo português”, explicou Carlos Pazos. E acrescentou: “o escritor é descendente de imigrantes galegos em Lisboa e mantinha ligações com a Galiza. Alfredo Guisado envolveu-se em movimentos políticos e culturais galegos como o agrarismo e o galeguismo”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.