Correio do Minho

Braga, terça-feira

Vales do Cávado e Ave carecem de novas áreas empresariais
Obra do nó de Arões pode ser comparticipada

Vales do Cávado e Ave carecem de novas áreas empresariais

Homem detido por agredir a mulher em Barcelos

Economia

2018-10-10 às 06h00

José Paulo Silva

‘N-Invest’ foi ontem apresentado na sede da Associação Comercial e Industrial de Barcelos. Projecto da Associação Empresarial de Portugal visa melhorar a oferta das áreas empresariais da região.

Nos concelhos dos vales do Cávado e Ave existem mais de uma centena de parques industriais, mas as associações empresariais da região entendem que “é desesperante a falta de infraestruturas” para a instalação de novas empresas. Ontem, à margem da apresentação do projecto ‘N-Invest’, na sede da Associação Comercial e Industrial de Barcelos (ACIB), o presidente desta ins-tituição e do Conselho Empresarial do Ave e do Ave (CEDRAC), João Albuquerque, apontou “a carência de parques empresariais que respondam aos desafios de uma indústria moderna, nomedamente ao nível da logística e do transporte.
Promovido pela Associação Empresarial de Portugal (AEP), em cooperação com outras entidades públicas e privadas, a plataforma electrónica N-Invest visa o mapeamento, a caracterização e a classificação das 407 áreas empresariais da região Norte, disponibilizando dados permanentemente actualizados.

A AEP quer contribuir, com este projecto, para a valorização do território, através da melhoria da oferta das áreas empresariais e da promoção da captação de investimento.
O N-Invest agrega informação integrada dos 86 municípios da região Norte, destacando os principais indicadores socio-económicos, nomeadamente a caracterização da actividade económica, demografia e mercado de trabalho.
Com este projecto, a AEP pretende atrair e fixar novas empresas e reduzir a taxa de desemprego regional, nomeadamente o jovem e o de longa duração.
Pretende-se também “potenciar a economia circular” com a concentração de empresas em áreas de acolhimento empresarial.

No vale do Cávado estão identificadas 43 áreas empresariais, a que se juntam 65 no Vale do Ave, insuficientes, na visão do CEDRAC para a procura de investimento.
Segundo João Albuquerque, “a região está a perder investimentos de grande dimensão por falta de oferta de logística industrial”.
Na sessão de apresentação do ‘N-Invest’, o vice-presidente da AEP, Luís Ribeiro, definiu o propósito de apresentar aos investidores “uma oferta integrada do Norte”.

Apesar do aumento sustentado das exportações nos últimos ano, Portugal é o segundo país da União Europeia com menor taxa de investimento, observou o dirigente da AEP.
“Estamos a chegar ao limite da nossa capacidade exportadora, daí precisarmos de investir mais em equipamentos e recursos humanos”, defendeu.
Em nome da Comunidade Intermunicipal do Cávado, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, observou que “a decisão de investimento carece da maior base de dados possível”, daí a relevância da plataforma N-Invest.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.