Correio do Minho

Braga, sábado

- +

10 Factos de 2020

O Acampamento do Centenário do CNE

10 Factos de 2020

Ideias

2020-12-17 às 06h00

José Manuel Fernandes José Manuel Fernandes

Covid-19
O vírus “apareceu” em Wuhan, na China, e depressa se propagou. Não! A culpa não é da globalização. Estamos todos ligados. Ninguém vive bem com o mal dos outros. A Covid-19 já matou mais de um 1,6 milhões de pessoas, destruiu empresas e empregos, provou que os governantes populistas não servem, derrotou Trump. A pandemia revelou fragilidades europeias. Não sei se retiraremos lições da pandemia. Estivemos muito perto da rutura de stock de medicamentos “banais”, a maior parte deles produzidos na Índia, não tínhamos ventiladores, nem sequer máscaras.

Vacina
Num tempo record produziu-se a vacina. A Comissão Europeia fez contratos para a compra de 6 tipos de vacinas e em doses suficientes para vacinar todos os cidadãos europeus. Vai chegar ao mesmo tempo a cada Estado-Membro. O critério para a sua distribuição pelos Estados-Membros é em função da população. Portugal poderá iniciar a vacinação já em janeiro. Se não fosse a UE, só teríamos a vacina depois dos países mais ricos terem vacinado toda a sua população. Basta lembrar o que aconteceu em Portugal com a vacina da gripe.

Fundo de Recuperação
O Parlamento Europeu pediu, Angela Merkel, com a ajuda de Macron, resolveu. Pela primeira vez teremos um fundo de recuperação - “bazuca” - que resulta de um empréstimo de 750 mil milhões de euros que a Comissão Europeia vai fazer com base na garantia do orçamento da UE. Portugal, se quiser, receberá 15,6 mil milhões de euros em empréstimos. O montante dos subsídios será de 15,4 mil milhões de euros.

‘Brexit’
O ‘Brexit’ foi o resultado do populismo e do egoísmo nacional. Os governantes ingleses nunca demonstraram os benefícios da UE. Perdemos todos. Em termos geopolíticos ficamos mais frágeis. Assistiremos à tentativa de independência da Escócia com o objetivo de pertencer à UE. As negociações estão num impasse, nomeadamente quanto ao mercado interno e às pescas, mas é provável que cheguem a bom porto durante os próximos dias.

‘Green Deal’
É nossa obrigação tudo fazermos para vivermos bem num planeta que tem limites. É uma questão de solidariedade e até de sobrevivência. Os milhões de refugiados climáticos não param de aumentar (9,8 milhões só em 2020). Os incêndios são uma tragédia. Os fenómenos extremos estão a agravar-se. Para vencermos o combate às alterações climáticas temos de atuar concertadamente à escala global. Mas cada um tem de fazer a sua parte. A UE avançou para o Pacto Ecológico Europeu. Queremos atingir a neutralidade de carbono até 2050, criando energia limpa, renovando infraestruturas e apoiando indústrias não poluentes e inovadoras.

Eleições nos EUA
Joe Biden ganhou as eleições. Estou convencido que foi a COVID-19 que derrotou Trump. Tenho a convicção que os democratas e os republicanos tinham melhores candidatos. Impressiona que Trump tenha sido presidente dos EUA. Não sou dos que tem muitas esperanças em Biden. A UE não pode estar continuamente à espera da proteção dos EUA. Temos de trabalhar na soberania europeia, nomeadamente em termos energéticos, de segurança e de defesa.

O adeus de personalidades marcantes
O ano de 2020 fica marcado pela perda de personalidades únicas e irrepetíveis. Giscard d’Estaing e Ruth Bader Ginsburg, Eduardo Lourenço e Gonçalo Ribeiro Telles, Ennio Morricone e Sean Connery, Luís Sepúlveda e John Le Carré, Maradona e Kobe Bryant são alguns dos nomes grandes que nos deixam, mas que Portugal e o Mundo não vão esquecer. As suas obras ficarão na nossa memória e na dos vindouros.

SEF - Morte
no aeroporto
É repugnante. É inacreditável. Como é possível que uma pessoa seja barbaramente assassinada por elementos de um serviço público do Estado? Não foi legítima defesa. Não foi um acidente. Foi uma barbaridade lenta. Passados nove meses, é uma entrevista da viúva de Ihor Homenyuk que desencadeia a demissão da responsável do SEF. Há que retirar consequências políticas. As explicações tardias do ministro da Administração Interna são ridículas. O silêncio de António Costa é lamentável e ensurdecedor.

TAP
O Governo de António Costa reverteu, em 2017, a privatização da TAP. Tudo por uma questão ideológica. Não gostam e não confiam na iniciativa privada. Para eles, só o Estado é que é bom. Depois, não admira que não haja vacinas para a gripe, ventiladores ou até equipamento básico, como viseiras. Este dossiê veio mostrar a colisão pública entre o primeiro ministro António Costa e o ministro Pedro Nuno Santos. Entretanto, já foram orçamentados 500 milhões de euros para a companhia aérea em 2021 e prevê-se que este número chegue aos 970 milhões.

Orçamento do Estado
O Orçamento do Estado foi aprovado, mas não tem um desígnio. Repare-se que em 2021 teremos o dinheiro do Fundo de Recuperação, o Portugal 2030 e ainda as verbas por executar do Portugal 2020 correspondentes a cerca de 11 mil milhões de euros. Mas não se definem nem os objetivos nem as metas que pretendemos atingir. O orçamento para 2021 foi viabilizado pelo PCP. O Bloco de Esquerda votou contra.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho