Correio do Minho

Braga, quinta-feira

15 Anos a proteger a floresta

A União Europeia e os Millennials: um filme pronto a acontecer

Ideias Políticas

2014-04-15 às 06h00

Francisco Mota

Nas últimas semanas foi anunciado que o Encontro Nacional de Sapadores Florestais será realizado em Braga. Se por si só o evento é importante para a região o facto de se tratar do 15 aniversário do Programa de Sapadores Florestais (PSF) fazem com que se coloque um maior enfase sobre um projecto que merece de todos nós o maior orgulho e admiração enquanto portugueses.

Iniciado em 1999, o programa de sapadores florestais teve por objectivo central proteger a floresta contra incêndios que constitui um dos objectivos prioritários estabelecidos na Lei de Bases da Política Florestal - Lei n.º 33/96, de 17 de agosto.

Para a prossecução de tal objectivo foi necessário garantir e investir na existência de estruturas dotadas de capacidade e conhecimentos específicos adequados que, ao longo do ano, desenvolvam, com carácter permanente e de forma sistemática e eficiente, acções de silvicultura preventiva e simultaneamente acções de vigilância e de apoio ao combate de incêndios florestais.

O Programa de Sapadores Florestais surge, assim, como instrumento da política florestal, com vista a contribuir para a diminuição do risco de incêndio e a valorização do património florestal através da criação de equipas especializadas.
Actualmente existem 283 equipas activas em Portugal que se distribuem por todo o território continental, estando mais concentradas na zona norte e centro em concordância com a distribuição das manchas florestais.

A Estratégia Nacional para as Florestas aponta para um reforço desta expansão, estabelecendo como meta a existência de 500 equipas de sapadores florestais em 2020. Actualmente é propósito da tutela ministerial proceder a uma profunda alteração do PSF com vista ao seu reforço material e eficácia operacional para que permita uma maior eficácia e eficiência na actuação de cada equipa ou do conjunto de equipas.

A valorização deste programa carece necessariamente do seu reconhecimento pela sociedade portuguesa, de modo a congratular todos os homens e mulheres que diariamente tornam possível a defesa da floresta. Após 15 anos o balanço é muito positivo, na medida em que a figura do Sapador Florestal é hoje uma referência na defesa, prevenção e combate pela floresta em Portugal.

Quanto ao Futuro, deve ser a porta para novos desafios contribuindo assim para um País no rumo do desenvolvimento sustentável.
Por último um simples “Obrigado” pelos 15 anos a proteger a Floresta.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.