Correio do Minho

Braga, terça-feira

A Educação para a Saúde

Desprezar a Identidade, Comprometer o Futuro

Voz às Escolas

2015-02-16 às 06h00

Hortense Lopes dos Santos

A Educação para a Saúde - bons níveis de educação geram sociedades competentes e tendencialmente prósperas. A promoção e educação para a saúde é um dos fatores determinantes para a aquisição de um bom nível de educação” - Direção-Geral da Educação, MEC.

O projeto “educação para a saúde” faz parte do plano de atividades do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante. As atividades desenvolvidas são diversificadas, tendo por base os temas ligados à alimentação e atividade física, a prevenção de comportamentos aditivos e dependências e a educação sexual em meio escolar. Apresentamos estas atividades através de campanhas de sensibilização, comemorações de dias temáticos, palestras, debates, programas de formação, teatro, produção de materiais alusivos, exposições, etc. São exemplos o Dia da Alimentação, o Dia do Não Fumador, a Semana dos Direitos Humanos e muitos outros.

Todas as atividades, enquadradas nos diversos temas, são dinamizadas por um grupo de professores, recorrendo, muitas vezes, ao conhecimento de técnicos/especialistas das diversas áreas - saúde, psicologia, segurança, e outros. Esta colaboração tem contribuído para o sucesso do projeto, quer seja no trabalho de gabinete, quer em intervenções pontuais ou mais alargadas, com a participação de várias turmas em palestras, dirigidas aos alunos das diversas faixas etárias.

Um dos exemplos decorreu recentemente. No dia 10 de fevereiro, a equipa do Projeto de Educação para a Saúde promoveu uma palestra dirigida a alunos do 11º e 12º anos, sobre o tema “Violência Doméstica”, que encheu o auditório da escola. Tendo como ponto de partida o cartaz - “Amor é: igualdade, partilha, união, verdade, respeito, dignidade”, esta palestra teve um significado especial. Por um lado, o facto que deve preocupar toda a sociedade e exigir prevenção e por outro, celebrar os afetos, num mês em que se comemora o Dia dos Namorados.

Esta palestra foi proferida pelos seguintes oradores: o agente da PSP, Fernando Gonçalves, responsável pela equipa de trabalho de apoio à vítima desta instituição, pelo psicólogo, José Luís Gomes, ligado à Amnistia Internacional e por duas técnicas da APAV de Braga, Adélia Meireles e Dircelena Martins. No final da palestra, tivemos um momento musical, o aluno Lucas Silva do 11º M cantou a música “I was here”, da cantora Beyoncé.

A palestra foi bastante pertinente, desde logo, pela qualidade da intervenção dos nossos convidados sobre as diferentes abordagens de um tema tão delicado como o da violência doméstica. Ficou esclarecido a todos os presentes todo o enquadramento legal respeitante a este assunto, bem como o apoio à vítima que as instituições representadas disponibilizam. Acresce a brilhante intervenção do psicólogo José Luís Gomes sobre os afetos e o respeito pelos mais elementares direitos humanos.
Aproveito para agradecer aos técnicos e entidades que apoiam o nosso projeto, trabalhando com os nossos docentes e não docentes para a formação e bem estar dos nossos alunos.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

17 Setembro 2018

“Bons e maus Papeis”

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.