Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

A Imaculada Conceição - Modelo de Educadora

O que é a solidão?

A Imaculada Conceição - Modelo de Educadora

Escreve quem sabe

2018-11-30 às 06h00

Carlos Alberto Pereira Carlos Alberto Pereira

«Avé Maria, Mãe.
Avé Maria, Mãe de Deus.
Avé Maria, Mãe dos Homens.
Avé Maria, Mãe dos Escutas»1
Letra: Pe. José Nuno
Música: Pe. Ângelo Pinto


No próximo dia oito de dezembro celebra-se o dia da Imaculada Conceição, aos pés da qual D. João IV, nas Cortes de Lisboa, no dia 25 de março de 1646, depôs a coroa real, que, a partir de então, seria Rainha e Padroeira de Portugal. O Papa Clemente X respondendo ao pedido de D. João IV para que a Imaculada Conceição fosse a “Senhora das Terras de Portugal”, enviou o breve Apostólico: “Eximia dilectissima”, de 8 de Maio de 1671, confirmando a designação de Nossa Senhora da Conceição como Padroeira principal de Portugal, decorria então o reinado de D. Pedro II.
A fundação do CNE, 27 de maio de 1923, foi apadrinhada pelo mês de maio, o mês dedicado a Maria, de certa forma podemos dizer que foi a madrinha do Escutismo Católico Português, pois, logo nessa data, o Arcebispo Primaz, Dom Manuel Vieira de Matos, escolheu a Mãe de Jesus para ser o modelo da associação sob a designação de “Santa Maria, Mãe dos Escutas”.
Curioso que a imprensa de Braga, através do “Diário do Minho”, só relata, no dia 29 de maio de 1923, a criação do Corpo de Scouts Católicos Portugueses2: «No passado domingo, 27 de maio, inaugurou a sua existência oficial na nossa cidade esta utilíssima associação juvenil (...).
Na edição do dia 23 de maio de 1923, do mesmo jornal, pode ler-se: «Corpo de Scouts Católicos Portugueses – Esta simpática e prometedora corporação far-se-ha representar por uma patrulha na missa mandada celebrar hoje às 9 horas na egreja dos Terceiros pela Juventude Católica, sufragando as almas das vítimas da catástrofe de 20 do corrente.»3, não deixa de ser interessante que esta aparição pública dos Scouts se tenha realizado sete dias antes da sua oficialização, pois também Maria, Mãe de Jesus, visitou sua prima Isabel, antes de dar à luz, porque esta necessitava da sua ajuda. Curiosamente, estes dois acontecimentos permitem-nos ilustrar como Maria se tornou exemplo de vida para os Escuteiros Católicos, que tal como a Mãe de Jesus, também eles, antes de o serem oficialmente, quiseram estar presentes no momento de “rezar pelos mortos” e de consolar as famílias, vítimas do trágico acidente.
O evangelista descreve desta forma sumária, mas precisa, a infância e juventude do Menino, depois da sua apresentação no Templo: «Jesus voltou então com eles para Nazaré, e continuou a ser-lhes obediente. Sua mãe guardava todas estas coisas no coração. Jesus crescia em sabedoria, idade e em graça, diante de Deus e dos homens.» (Lc 2,51-52). Nestes dois versículos, Lucas apresenta a relação entre Mãe e Filho, claramente marcada pela aceitação dos pais de cada um, a visão de uma educação integral e gradativa visando o “saber”, o “saber-fazer” e “ser” e a sua relação com a idade, num ambiente educativo onde o coração tinha um papel primacial. Poder-se-á dizer que Jesus foi educado pela pessoa que mais O amava, no respeito pelo seu ser, no amor para uma vida de amor.
É, sobretudo, nesta faceta de primeira educadora cristã que o fundador do Corpo de Scouts Católicos Portugueses quis que Maria, Mãe dos Escutas, sob este ou sob qualquer outro nome, pois, como sabemos Nossa Senhora tem nome para todos os momentos da sua e da nossa vida, desde o nascimento à eternidade, fosse o modelo de vida para todos os escuteiros católicos e de um modo muito especial para os seus dirigentes que enquanto educador não tem como finalidade fazer de cada criança ou jovem uma obra, mas sim, ajudar cada um deles a construir a sua própria obra. Por isso, ele deve ser, antes de mais, um bom gestor de estímulos, tanto individuais como coletivos, na perspetiva de uma educação personalizada, vocacionada para a vida, alimentada pelo serviço gratuito e guiada pela fé professada. Em síntese, também eles são chamados a ser exemplo de vida para as crianças e jovens que lhes são confiados.



1Refrão do Cântico: “Avé Maria, Mãe dos Escutas”.
2Primeira designação co Corpo Nacional de Escutas.
3Transcrição da notícia como publicada e com a grafia usada.
A “catástrofe” refere-se ao acidente provocado pelo descarrilamento do elétrico da linha do Bom Jesus do Monte.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

28 Junho 2020

Verbos traiçoeiros

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho