Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +

A juventude e a cooperação transfronteiriça

Les uns contre les autres

Escreve quem sabe

2015-10-18 às 06h00

Manuel Barros Manuel Barros

A Juventude e a Cooperação Transfronteiriça estiveram na ordem do dia, na região raiana da Euro - Região Galiza | Norte de Portugal, onde decorreu a fase final do POCTEP - Programa Operacional de Cooperação Transfrontei- riça. Durante quatro dias, 15,16,17 e 18 de Outubro, entre Valença, Monção, Tui e Salvaterra do Minho, foram abordadas diversas temáticas associadas ao empreendedorismo jovem.
Integradas no Projeto Empreende, implementado com o objetivo de converter, este espaço de espaço de cooperação, num lugar atrativo para a criação e desenvolvimento de novas atividades económicas e empresariais e para a criação de empresas e emprego de jovens e para jovens da Euro - Região.
Uma parceria da Ardina - Associação de Jovens de Cambeses, com a Direção Regional do Norte do IPDJ, que se consubstanciou na realização das III Jornadas da Juventude Transfronteiriças e no Forum de Empreendedorismo Jovem, com um enfoque nas artes e ofícios tradicionais, no património imaterial e no papel que a cultura pode, e deve assumir, no modelo de desenvolvimento que queremos construir para Euro - Região, com a participação ativa dos jovens e das suas organizações.
Dinâmica cultural que envolveu um vasto leque de instituições, como o Cineclube de Monção, a Dínamo 10. Arquitectura e ecossistemas Culturais e o R.Y.E. (Recherche sur le Yoga dans l'Éducation), e garantiu ao longo dos 4 dias, o debate dedicado ao empreendedorismo jovem em contexto transfronteiriço, com particular destaque para os quatro municípios de Valença, de Tui, de Monção e de Salvaterra do Minho, a EPRAMI - Escola Profissional do Alto Minho e a ESCE - Escola Superior de Ciências Empresariais, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.
Manifestação de grande qualidade, e uma demonstração de maturidade e de grande capacidade empreendedora do Associativismo Juvenil. Um exemplo de “proximidade inteligente”, que se pretende, cada mais envolvida, nas novas dinâmicas associativas, previstos no novo posicionamento da missão do IPDJ, em face da nova realidade, novos focos de intervenção que pressupõe novas áreas de parceria com os municípios.
Uma programação rica e diversificada, que integrou sessões de esclarecimento sobre medidas de apoio, workshops criativos, percursos históricos simbólicos, e um debate sobre o potencial da Euro Região Galiza Norte de Portugal, destacando a empregabilidade e a criação de emprego, a atividade empresarial, a construção de canais de comunicação e de trabalho de cooperação, tal como aconteceu ao longo de todo o programa, que decorreu durante os últimos quatro anos na Galiza e em toda a Região Norte de Portugal.
Tal como aconteceu, recentemente, no Nordeste Transmontano, numa parceria com o NERBA - Núcleo Empresarial da Região e o município de Bragança, decorreu o 2º Fórum de Empreendedorismo Jovem Transfronteiriço, na Escola Superior Ciências Empresariais em Valença. Um painel de formação em torno de projectos inovadores, de boas práticas, das potencialidades do território e das redes de cooperação, no âmbito das oportunidades de novos negócios raianos.
Numa metodologia de apresentação de exemplos concretos de projetos desenvolvidos neste território. Potenciando os recursos naturais e estruturais existentes, nomeadamente nos municípios de Monção, Valença, Salvaterra do Minho e Tui, com vista à consciencialização das novas gerações para a dimensão desta Euro Região que estamos a construir, em torno das suas afinidades culturais, sociais e económicas, com a força de uma população, de 7 milhões de habitantes.
No momento, em que tudo está a mudar e, terá que ser reinventado, esta iniciativa é mais uma oportunidade de expandir a aprendizagem sem fronteiras, através do apoio ao desenvolvimento e à criação de novas ideias e empresas para promover a atratividade e a capacidade de fixação de jovens empreendedores neste vasto território. Sendo oportuno, apresentar alguns dados sobre os resultados do projeto no Norte de Portugal: 600 jovens participantes nos Fóruns FIXE; 16 ações formativas sobre empreendedorismo, com a participação de 275 jovens formados; 12 Escolas Secundárias e 6000 alunos/jovens abrangidos por ações de informação e sensibilização; 4 empresas criadas, e 26 postos de trabalho criados, a que se pode juntar os resultados desta fase final, realizada ao longo dos meses de setembro e o presente mês de outubro.
Nesta perspetiva, e perante o caminho percorrido até este momento, o empreendedorismo é uma dimensão de cidadania, de fazer acontecer inovação, de induzir desenvolvimento de novas empresas, de trabalhar com criatividade e motivação, de agir com sentido de oportunidade e de identificar os meios e os recursos disponíveis, e a cooperação transfronteiriça tem força para construir um ecossistema empreendedor com grandes potencialidade presentes e futuras, desta Euro - Região.
Um longo precurso conjunto, Galiza | Norte de Portugal no domínio da Juventude, com a vontade e o compromisso dos parceiros, em continuar este desígnio, explorando as oportunidades para desenvolver o intercâmbio de experiencias, de crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, preconizado na estratégia da Europa 2020.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho